Centro de Alto Rendimento do Pocinho pronto no verão

http://www.archdaily.com.br/br/248200/centro-de-alto-rendimento-de-remo-do-pocinho-alvaro-fernandes-andrade/52e5a987e8e44e1f40000159

Câmara de Vila Nova de Foz Côa vai consignar trabalhos da segunda fase e abriu ontem o concurso para o mobiliário e equipamento de ginásio.

Devem arrancar na próxima semana as obras da segunda fase do Centro de Alto Rendimento de Remo do Pocinho, em Vila Nova de Foz Côa, que representa um dos maiores investimentos dos últimos anos naquele concelho do norte do distrito da Guarda. A empreitada foi adjudicada no início do mês ao consórcio formado pela Edibeiras e a Cipriano Pereira de Carvalho & Filhos por mais de 737.700 euros, faltando apenas celebrar a consignação dos trabalhos. O prazo de execução é de 180 dias (5 meses e 27 dias).

O contrato visa a conclusão da piscina e arranjos exteriores do empreendimento situado na orla do rio Douro, tendo a autarquia lançado ontem o concurso público para a aquisição de mobiliário e equipamentos de ginásio com o preço-base de cerca de 450 mil euros. «Pensamos inaugurar este equipamento entre maio e junho, o ideal era que fosse possível fazê-lo no feriado municipal, a 21 de maio», adianta o presidente da autarquia. Gustavo Duarte considera que Vila Nova de Foz Côa vai ganhar um novo atrativo com este projeto, sublinhando mesmo que no município «se alia o passado com o futuro e a modernidade» graças ao Museu do Côa, às gravuras rupestres e ao Centro de Alto Rendimento do Pocinho. «Não tenho dúvidas que será uma mais-valia para o concelho», acrescenta o autarca.

Gustavo Duarte lembra que o projeto, da autoria do arquiteto Álvaro Fernandes Andrade, é um dos nomeados para o prémio bienal da União Europeia para a Arquitetura Contemporânea, um galarão atribuído pela Comissão Europeia e pela Fundação Mies van der Rohe. Além disso, «tem havido muita recetividade procura por parte de atletas e federações, nomeadamente da Federação Internacional de Remo», refere o edil, recordando que o equipamento também está vocacionado para outras modalidades desportivas. «Estamos bastante otimista quanto à taxa de ocupação desta estrutura», afirma Gustavo Duarte, para quem os atletas vão ter no Pocinho «condições ideais» para se prepararem da melhor forma. «Espero que o nosso Centro de Alto Rendimento possa contribuir, no futuro, para os êxitos e as medalhas dos atletas portugueses, ou outros, nas mais diversas competições internacionais», declara o autarca fozcoense.

Com um custo inicial de 6,5 milhões de euros, a obra vai ser comparticipada em 85 por cento pelo POVT (Programa Operacional Temático de Valorização do Território), ainda com verbas do QREN. O Centro possui 86 quartos e terá capacidade para acolher 180 atletas, que terão à sua disposição uma zona de treino, piscina coberta, ginásio, cantina e uma zona social. O empreendimento resulta de uma parceria da autarquia com a Secretaria de Estado do Desporto, com a colaboração da Federação Portuguesa de Remo.




Conteúdo Recomendado