Carlos Chaves Monteiro tem um “orgulho enorme” em suceder a Álvaro Amaro na Guarda

O novo presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro (PSD), disse hoje que sente “um orgulho enorme” por suceder a Álvaro Amaro, que suspendeu o mandato autárquico para ser candidato às eleições europeias de maio.

Na reunião de hoje da Assembleia Municipal da Guarda, presidida por Cidália Valbom (PSD), o novo presidente da autarquia disse que tem “um orgulho enorme” por suceder a Álvaro Amaro e garantiu que o executivo dará “continuidade” ao trabalho feito até ao momento.

Depois de referir que se orgulha do trabalho realizado pela autarquia, sob a liderança do presidente com funções suspensas, Carlos Chaves Monteiro prometeu aos munícipes que a equipa que passa a liderar será capaz de “fazer muito” e “bem”, à “altura daquilo que se faz melhor no país”.

“É esse o nosso objetivo”, garantiu o novo autarca da cidade mais alta do país.

O social-democrata disse que a equipa que lidera acredita que à Guarda “tem de ser reconhecido o seu papel em termos locais, regionais e também nacionais”.

Disse ainda que “é um orgulho, enquanto guardense, poder assumir este importante papel de servir a Guarda” e de gerir os seus destinos.

“Não o vou fazer sozinho, como é obvio. Vou fazê-lo com os meus colegas do executivo, mas também o vou fazer convosco”, disse o novo autarca, dirigindo-se aos deputados e aos presidentes de Junta de Freguesia que integram a Assembleia Municipal.

Carlos Chaves Monteiro referiu-se depois aos partidos da oposição, a quem lançou o desafio para que coloquem primeiro a Guarda na sua ação, “a seguir o partido e a seguir os interesses pessoais”.

Assegurou também que nunca apoiará discussões em que “se discute a política partidária pela política partidária esquecendo, efetivamente, aquilo que é melhor para a Guarda”.

“Eu quero, com o vosso contributo, contribuir para que possamos também ser referência” em algumas ações concretas na região, rematou o responsável.

O social-democrata Álvaro Amaro falou hoje no período aberto ao público da Assembleia Municipal da Guarda, onde se despediu daquele órgão.

Na sua intervenção, o autarca com funções suspensas por ser candidato às eleições europeias desejou “do fundo do coração os melhores sucessos para a Guarda” e prometeu que, esteja onde estiver, estará “sempre presente”.

“Esteja onde estiver, estarei sempre à disposição da Guarda. É aquilo que eu posso devolver com a gratidão [e] o sentimento com que sinto que fui recebido”, declarou.

Álvaro Amaro foi eleito presidente da Câmara Municipal da Guarda em 2013, depois de ter exercido idênticas funções em Gouveia, durante 12 anos.

Na lista do PSD às eleições europeias, o presidente da Câmara da Guarda ocupa o quinto lugar.




Conteúdo Recomendado