Câmara de Almeida com orçamento de 14,7 milhões de euros para 2020

O orçamento do município de Almeida foi aprovado por unanimidade pelo executivo camarário que é presidido pelo autarca social-democrata António José Machado.

A Câmara Municipal de Almeida, no distrito da Guarda, aprovou o orçamento para 2020 no valor de 14,7 milhões de euros, que é idêntico ao deste ano, mas que pode aumentar “a qualquer momento”.

O orçamento do município de Almeida foi aprovado por unanimidade pelo executivo camarário que é presidido pelo autarca social-democrata António José Machado e constituído por quatro elementos do PSD e um do PS.

Segundo o autarca, o documento que considera “rigoroso e real” tem “muito em conta o trabalho que está a ser desenvolvido” e a estratégia “que está definida” para o concelho de Almeida, localizado junto da fronteira com Espanha.

“É um orçamento que pode aumentar a qualquer momento. Há projetos que nós [Câmara Municipal] estamos a desenvolver com a administração central, que é necessário uma aprovação e um protocolo efetivo de cabimentação dessas verbas para podermos colocá-las no nosso orçamento”, explicou hoje o responsável à agência Lusa.

A título de exemplo apontou as obras de recuperação do edifício para o quartel da GNR de Vilar Formoso, um projeto que ronda os dois milhões de euros e que ainda não tem verbas em orçamento, o que só deverá ocorrer quando o mesmo tiver aprovação pelo Governo.

Ainda na fronteira de Vilar Formoso, segundo o autarca, devido à ligação por autoestrada entre Portugal e Espanha, será necessário lançar, também com a colaboração do Governo, o projeto para a recuperação do Parque TIR e para criação de novas acessibilidades rodoviárias.

“Esperamos em breve ter esse projeto concluído e aprovado e depois ter a componente financeira. A Câmara está disposta a participar e teremos depois que ajustar o orçamento com essa assunção desse investimento”, justificou.

António José Machado disse ainda à agência Lusa que algumas das principais obras para o próximo ano, que estão contempladas no orçamento com valores que rondam os três milhões de euros, dizem respeito a investimentos na vila de Almeida: intervenções nas Portas de São Francisco e de Santo António e no Quartel das Esquadras, e a requalificação da Rua do Comércio.

Em 2020, o município também tenciona avançar com um plano de intervenção no rio Côa, com a valorização dos recursos hídricos locais e do património.

Segundo o autarca, a valorização do património histórico continua a ser “um objetivo”, tendo em conta o processo de candidatura de Almeida a Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), no âmbito da proposta das Fortalezas Abaluartadas da Raia, que também envolve os municípios de Marvão, Valença e Elvas.

No orçamento para o próximo ano a autarquia de Almeida mantém a componente social, que contempla vários apoios, com destaque para o Cartão Mais Família, criado pelo executivo “para tentar fixar ainda mais pessoas no concelho”.

O orçamento camarário vai ser discutido na próxima reunião da Assembleia Municipal.




Conteúdo Recomendado