Câmara da Guarda investe 400 mil euros nos arranjos exteriores do Mercado Municipal

O presidente da Câmara Municipal da Guarda anunciou no sábado o investimento de 400 mil euros nos arranjos exteriores do edifício do Mercado Municipal que reabriu ao público com melhores condições para comerciantes e compradores.

Segundo o autarca Álvaro Amaro, após a execução da primeira fase das obras, que contemplou a beneficiação do espaço interior e a concentração dos comerciantes no piso zero do edifício, segue-se a empreitada ao nível dos arranjos exteriores.

O investimento nas duas fases será de 650 mil euros e tem como objetivo “melhorar as condições” e “atrair mais gente” para aquele equipamento comercial construído em 1985, indicou.

O Mercado Municipal da Guarda, que acolhe cerca de 60 comerciantes de vários setores (frutas, legumes, carnes, peixes, queijos, enchidos, pão, doçaria, ovos, flores e plantas) reabriu ao público reabilitado e com nova imagem.

As obras foram feitas no âmbito da empreitada de Requalificação Urbana e Paisagística do Arco Comercial da Guarda que também contempla intervenções no Centro Coordenador de Transportes, que estão em fase de conclusão.

Com a reestruturação interior do Mercado Municipal foram introduzidos novos materiais e cores nos pontos de venda e melhoradas as condições dos comerciantes e dos vendedores, passando a cidade a contar com “uma zona comercial moderna, mais funcional e mais competitiva”, segundo a autarquia.

Alguns comerciantes e compradores disseram à agência Lusa que as obras inauguradas tornaram o espaço mais funcional e agradável.

“Está muito bem, não tem nada a ver com o que era anteriormente. Foi uma intervenção muito oportuna”, disse a florista Estela Nunes.

António Almeida, proprietário de uma charcutaria também reconhece que foram criadas “melhores condições” para o seu negócio.

“Estou muito satisfeita. As condições são melhores. [O espaço] está mais acessível para o público”, disse Maria José Cabral, dona de um talho.

O comprador António Quinaz referiu à Lusa que a intervenção criou “um ambiente mais acolhedor, com os produtos mais próximos fisicamente, o que dá aquele clima de supermercado, com tudo ao alcance”.

“É mais agradável e volta a ser um espaço socialmente importante e de encontro das pessoas”, concluiu.

Já Ainda Fonseca disse que a concentração dos comerciantes no mesmo piso resultou em um espaço “mais organizado e melhor” para quem compra.

Durante a cerimónia de inauguração das obras de requalificação do equipamento, o presidente da câmara da Guarda anunciou que a autarquia vai realizar, em finais de setembro ou meados de outubro, no interior do edifício e no exterior, a primeira Feira Farta, para promoção dos produtos agrícolas concelhios e para atração de visitantes nacionais e espanhóis.

Até à realização do certame, o recinto do Mercado Municipal receberá, todos os sábados, atividades de animação “para chamar mais gente”, indicou Álvaro Amaro.



Conteúdo Recomendado