Bombeira ferida sem gravidade no combate às chamas na Guarda

Uma bombeira da corporação da Guarda ficou ontem ferida sem gravidade no combate ao incêndio que começou pelas 13h40 na freguesia de Fernão Joanes, naquele concelho, disse à agência Lusa o comandante.

Segundo Paulo Sequeira, comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, a jovem bombeira sofreu queimaduras nos membros inferiores e esteve exposta à inalação de fumos.

A voluntária foi transportada para o serviço de urgências do Hospital Sousa Martins da Guarda e posteriormente teve alta, já que, de acordo com o comandante, se verificou que a situação “ao nível das vias respiratórias não era tão grave” como inicialmente se supunha.

No combate às chamas sofrerem ainda ferimentos ligeiros um bombeiro da corporação de Famalicão da Serra, Guarda, que “deu um jeito nas costas”, e um civil que se magoou a manobrar uma motobomba, indicou Paulo Sequeira.

Ontem, pelas 22 horas, o incêndio avançou para a zona de Seixo Amarelo, estava “ativo com duas frentes” e a ser combatido por 195 operacionais e 59 veículos, anuncia a página na internet da Proteção Civil.

De acordo com a fonte, outro incêndio rural, que começou pelas 14h30 numa área de mato da freguesia de Lageosa do Mondego, no concelho de Celorico da Beira, e que progrediu para o concelho da Guarda, envolvia no seu combate 152 operacionais e 46 viaturas. Este incêndio foi dominado esta madrugada, pelas 04h45, encontrando-se àquela hora no terreno 187 homens apoiados por 59 veículos, disse à Lusa fonte da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC).

O fogo que ainda lavra no concelho e distrito da Guarda tinha, hoje de madrugada, duas frentes ativas.




Conteúdo Recomendado