Ana Mendes Godinho sobe a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social

Nas últimas eleições legislativas, Ana Mendes Godinho encabeçou a lista dos socialistas pelo círculo eleitoral da Guarda.

Ana Mendes Godinho, até agora secretária de Estado do Turismo, foi ontem proposta para ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, sucedendo a Vieira da Silva, conforme avançado pela Lusa.

A nova ministra é licenciada em Direito, pela Universidade de Lisboa, e ocupou a secretaria de Estado do Turismo entre 2015 e 2019, vários anos depois de ter chefiado o gabinete do secretário de Estado do Turismo dos governos de José Sócrates, Bernardo Trindade.

Durante a sua tutela, Portugal ganhou vários prémios de turismo a nível internacional, incluindo Melhor Destino Turístico do Mundo nos World Travel Awards e Melhor Destino Turístico europeu. Várias regiões, hotéis e empresas portuguesas do setor foram também galardoadas.

Antes de chegar a secretária de Estado, foi diretora dos Serviços de Apoio à Atividade Inspetiva da Autoridade para as Condições do Trabalho, tendo, entre 2001 e 2005, sido inspetora do trabalho.

Ana Mendes Godinho passou ainda pelo Turismo de Portugal, onde foi vice-presidente, tendo também coordenado o curso de pós-graduação de Direito do Turismo na Faculdade de Direito de Lisboa. Ocupou também o cargo de representante de Portugal no Comité Técnico da ISO/Turismo.

Ana Mendes Godinho ainda passou pelo mundo empresarial, ocupando a vice-presidência do Conselho Geral do Fundo Imobiliário Especial de Apoio às Empresas e tendo sido administradora da Turismo Capital, SCR, e da Turismo Fundos, SGFII, SA. Foi ainda membro do Conselho Consultivo da Fundação Inatel.

A nova responsável pela pasta do Trabalho também tem experiência como consultora jurídica da Direção-Geral do Turismo. Ana Mendes Godinho nasceu em 1972, é casada e tem três filhos.




Conteúdo Recomendado