20ª edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental

O CineEco — Festival Internacional de Cinema Ambiental, começa dia 11 de outubro em Seia, comemorado a sua 20ª Edição inspirado no espírito da natureza, combinada com os afetos.

O Município de Seia apresentou publicamente na passada sexta-feira, a 20ª edição do CineEco, Festival Internacional de Cinema Ambiental, que irá decorrer de 11 a 18 de outubro, na Casa Municipal da Cultura de Seia e no CISE – Centro de Interpretação da Serra da Estrela. Naquela que foi a mais concorrida sessão de apresentação do festival, com perto de 100 pessoas, a iniciativa visou, no entender do Presidente da Câmara, aproximar ainda mais o festival à comunidade. Carlos Filipe Camelo referiu ainda que “ao longo destes anos foram muitas as personalidades que emprestaram o seu contributo considerado muito decisivo para o sucesso do festival”. O autarca acrescentou que “o Município de Seia continua a ver a cultura como fator de desenvolvimento do seu território e o CineEco é um bom exemplo, sobretudo pela missão desempenhada na educação ambiental e na formação cultural em geral. Um pequeno festival de grande dimensão internacional, que a todos nos orgulha, enquanto espaço transversal e de confluência de obras de todo o mundo”. Nesta cerimónia de apresentação, para além das curtas intervenções do programador José Vieira Mendes e de Carlos Teófilo, da organização, coube ao diretor do festival, Mário Branquinho fazer a apresentação do festival deste ano. Em competição vão estar 75 filmes, de 24 países, entre curtas, médias e longas-metragens, repartidos por 6 seções competitivas, onde se inclui longas e curtas Internacionais, séries e reportagens televisivas, Lusofonia e Panorama Regional. Considerada a capital do cinema ambiental, Seia irá acolher nestes dias realizadores, jornalistas, diretores de festivais de cinema e várias personalidades das áreas do cinema, teatro, música e televisão. O festival assinala este ano a sua 20ª edição com a realização de várias atividades paralelas, das quais se destaca a exibição do documentário ‘CineEco 20’, sobre o historial do próprio festival, que será estreado na abertura oficial. A programação contempla ainda uma conferência e vários workshop’s e oficinas sobre educação ambiental, um concerto com o grupo Jafumega, na cerimónia de encerramento, exposições, uma cimeira de diretores de festivais de cinema de ambiente de vários países, uma homenagem ao realizador Carlos Brandão Lucas e sessões especiais não competitivas. Na Competição Internacional serão exibidas 14 Longas-metragens, onde são abordadas temáticas relativas à questão nuclear, à utopia na arquitetura, à dureza da vida nos mares da Galiza, contaminações radioativas, fúrias da natureza, os meandros dos mercados de crédito de carbono, entre outros. As honras de abertura oficial cabem a ‘Love Thy Nature’, de Silvie Rokab (EUA), um documentário narrado por Liam Neeson que leva os espectadores a uma viagem cinematográfica inspiradora para a beleza e a intimidade da relação do homem com o mundo natural. Na competição Internacional Curtas, são exibidos 22 filmes, com abordagens diversas, pontuando a animação, a ficção e o documentário. O Júri desta competição, tem ainda a seu cargo os documentários de séries televisivas, onde pontuam constam trabalhos exibidos na SIC, ZDF, TV Globo, entre outras, estações televisivas de renome internacional. Uma outra competição importante do CineEco é a da Lusofonia, dedicada a longas e curtas, que abre com ‘Serra Pelada’, de Vitor Lopes (Brasil) seguida de ‘A Mãe e o Mar’, de Gonçalo Tocha (Portugal). O festival tem também a competição Panorama Regional para obras produzidas na região da Serra da Estrela, onde pontuam 9 curtas e medias metragens, entre ficção e documentário. O CineEco é o único festival de cinema ambiental que se realiza em Portugal e um dos membros fundadores da rede de 22 festivais de cinema ambiental de todo o mundo, Green Film Network.


Conteúdo Recomendado