IP consigna empreitada do subtroço Cerdeira – Vilar Formoso da Linha da Beira Alta

A Infraestruturas de Portugal (IP) consignou a empreitada de modernização do subtroço Cerdeira – Vilar Formoso, na Linha da Beira Alta, que representa um investimento de 43 milhões de euros e tem um prazo de execução de 729 dias.

A empreitada, que foi consignada na terça-feira, é desenvolvida no âmbito do projeto de modernização da Linha da Beira Alta, que integra o programa Ferrovia2020 e complementa a intervenção já concluída de renovação de via do subtroço entre Guarda e Cerdeira (concelho do Sabugal).

A IP refere em comunicado enviado hoje à agência Lusa, que a empreitada envolve a realização de diversos trabalhos no subtroço Cerdeira – Vilar Formoso (concelho de Almeida), com um total de 29 quilómetros.

A obra contempla a renovação integral de via entre Cerdeira e Vilar Formoso e a construção de plataformas de passageiros com 200 metros de extensão em estações/apeadeiros para serviços Internacional/Intercidades e com 100 metros de extensão para serviço regional (alteamento das plataformas à cota de 0,760 metros).

Está também prevista a remodelação dos ‘lay-outs’ das estações de Cerdeira, Noémi e Vilar Formoso “com o respetivo aumento dos comprimentos úteis das linhas principais para receção de comboios de mercadorias de 750 metros e otimização das condições de exploração”, a construção de infraestruturas de apoio à sinalização e telecomunicações e a execução de novas redes de drenagens.

A fonte refere que a empreitada inclui, ainda, a implementação do sistema de Retorno de Corrente de Tração + Terras de Proteção (RCT+TP), a criação de variantes ao traçado atual que permitam a redução de pendentes, melhoria dos parâmetros geométricos de via e o aumento de velocidade de circulação, a construção de obras de arte e trabalhos de estabilização de taludes.

A Linha da Beira Alta “integra o caminho mais curto entre a costa Atlântica passando por França até à Europa do Norte”, lembra a IP na nota.

“O investimento na sua renovação e reforço de capacidade, que foi definido no âmbito do Programa Ferrovia2020, tem como principal objetivo dotar a Linha da Beira Alta de características que promovam a interoperabilidade, aumentando a eficiência e a competitividade do transporte ferroviário de mercadorias”, acrescenta.

A modernização do troço entre Guarda – Vilar Formoso, com 43 quilómetros, será realizada em duas fases distintas.

“A primeira fase corresponde à intervenção, já concluída, de renovação integral do subtroço Guarda – Cerdeira, com 14 quilómetros de extensão, e a segunda fase, relativa à empreitada agora consignada”, explica a IP.

Segundo a empresa, o conjunto das duas empreitadas representa um investimento estimado em cerca de 52 milhões de euros dos 75 milhões de euros previstos para o troço Guarda-Vilar Formoso.

A empreitada de “Modernização do Subtroço Cerdeira – Vilar Formoso – Trabalhos de Via, Catenária, Obras de Contenção, Caminho de Cabos e RCT+TP” integra a Ação 2015-PT-TM-0395-M – Ligação Ferroviária Aveiro-Vilar Formoso no Corredor Atlântico: Linha da Beira Alta (Pampilhosa-Vilar Formoso), aprovada ao abrigo do Programa CEF (Mecanismo Interligar a Europa) com uma taxa de cofinanciamento de 85%, remata.


Conteúdo Recomendado