Desemprego afunda para mínimos de mais de cinco anos

Desde o primeiro trimestre de 2011 que não havia uma percentagem tão baixa de portugueses sem emprego. O segundo trimestre deste ano foi um dos melhores desde o início da intervenção externa da troika.

O segundo trimestre de 2016 foi o melhor desde dos últimos cinco anos no que toca à população desempregada em Portugal.

No boletim estatístico divulgado hoje pelo INE, revela-se que a taxa de desemprego entre março e junho deste ano foi de 10,8%, um valor “inferior em 1,6 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 1,1 percentuais ao do trimestre homólogo de 2015”.

“É o valor mais baixo desde o 1.º trimestre de 2011”, congratula-se a entidade pública responsável pelas estatísticas nacionais.

Olhando para a população desempregada, o valor total desceu 12,6% em relação ao trimestre passado e 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado, para uma estimativa de 559.300 pessoas sem emprego.

O crescimento da população empregada não foi tão impressionante, mas na comparação com o trimestre anterior, houve 89.200 pessoas a ganhar um posto de trabalho. Segundo o Instituto Nacional de Estatística, existia no fim de junho um total de 4,602 milhões de portugueses empregados.



Conteúdo Recomendado