Automatizada passagem de nível na Guarda com registo de acidentes

A Rede Ferroviária Nacional (REFER) anunciou a entrada em funcionamento da automatização da passagem de nível da Quinta das Bertas, na linha da Beira Alta, na Guarda, local onde ocorreram acidentes rodoviários.

A empresa anuncia também, em comunicado enviado à agência Lusa, a conclusão dos trabalhos de automatização da passagem de nível de Cerdeira, no concelho do Sabugal.

A passagem de nível de Quinta das Bertas, localizada nas imediações da estação ferroviária da Guarda, embora cumprisse os requisitos de segurança determinados no Regulamento de Passagens de Nível, a REFER decidiu incluí-la no plano de ações e proceder à sua automatização “tendo em conta o aumento do seu tráfego rodoviário, e após avaliação de risco”.

A empresa dotou o local com sinalização luminosa, sonora e meias barreiras, “encontrando-se ainda em estudo, com o município da Guarda, uma solução que permita no futuro a sua supressão, bem como das restantes passagens de nível do concelho”.

“Atendendo à alteração das condições de atravessamento, e ainda que o risco tenha diminuído, o fator humano não deve ser menosprezado, sendo imperioso o cumprimento das regras de segurança e respeito pela sinalização por parte dos utilizadores para que os acidentes sejam evitados”, alerta a REFER.

A automatização das duas passagens de nível da linha da Beira Alta representou um investimento de cerca de 220 mil de euros, tendo os trabalhos sido desenvolvidos por meios internos do Grupo REFER e pela Thales Portugal, SA, na sua integração no sistema de sinalização eletrónica da Linha da Beira Alta e no Centro de Comando Operacional de Lisboa, é referido.

A REFER adianta que as obras se inscrevem no Plano de Supressão e Reclassificação de Passagens de Nível, que a empresa tem em curso desde 1999, que já permitiu suprimir mais de 65% das passagens de nível existentes e melhorar as condições de segurança em cerca de 700 das que subsistem, com um investimento global na ordem dos 350 milhões de euros.

Segundo a empresa, no corrente ano foram suprimidas mais 15 passagens de nível e melhoradas as condições de segurança de outras 30, nomeadamente com a automatização de 23, com um investimento global associado de cinco milhões de euros.

“Para os próximos anos a REFER mantém o compromisso de dar continuidade ao seu plano de ações, visando a redução da sinistralidade nos atravessamentos ao caminho-de-ferro, tendo como objetivo para 2020 a diminuição de mais 40% dos acidentes em passagens de nível, por referência a 2013, isto é, menos de 17 acidentes anuais”, conclui.



Conteúdo Recomendado