Secretária de Estado do Turismo considera que FIT tem tido “crescimento assinalável”

O município da Guarda investe anualmente cerca de 300 mil euros na realização da Feira Ibérica de Turismo (FIT).

A secretária de Estado do Turismo reconheceu este sábado que a Feira Ibérica de Turismo (FIT) promovida desde 2014 pela Câmara Municipal da Guarda é uma iniciativa “única a nível nacional” e que tem tido “um crescimento assinalável”.

“A FIT é uma iniciativa que é única a nível nacional. Cresceu muito. Está com aquelas dores de crescimento, mas são as dores de crescimento boas, porque quer dizer que, de facto, teve um crescimento assinalável”, disse hoje Rita Marques aos jornalistas, no final de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal da Guarda, no âmbito de uma visita ao território do Centro de Portugal.

Segundo a secretária de Estado do Turismo, o Governo está a analisar, com a autarquia, de que forma é possível “continuar a fazer crescer a FIT, sempre com este objetivo, mais uma vez claríssimo, que é o de garantir que seja uma montra para a oferta turística nacional, atraindo estrangeiros, espanhóis em particular”, para o território.

Rita Marques apontou que o mercado turístico espanhol “é importante” para Portugal, assim como todos aqueles estrangeiros que aterram em Espanha.

“São 94 milhões [de estrangeiros] e nós entendemos que podemos ter uma oferta turística complementar àquela que os nossos vizinhos espanhóis asseguram”, justificou.

No encontro hoje realizado na Câmara da Guarda foi abordada a possibilidade de o Governo apoiar a realização da FIT, o que “pode ser garantido por várias formas”.

Apoiar financeiramente a feira é uma possibilidade, assegurou a responsável, garantindo que as várias alternativas estão a ser analisadas.

“Estamos a analisar. É uma equação complexa. Sabemos que é uma iniciativa que deve ser acarinhada. Que tem sido muito importante e queremos continuar a garantir que essa iniciativa exista. O modelo que vamos privilegiar ainda está em análise”, afirmou.

Segundo a secretária de Estado do Turismo, o ideal é ter respostas até abril, quando ocorre a edição da FIT de 2020 mas, se tal não acontecer, “tem de ser logo a seguir”, para “garantir que a próxima edição de 2021 “possa decorrer com toda a normalidade”.

O presidente da Câmara Municipal da Guarda, Carlos Chaves Monteiro (PSD), disse aos jornalistas que a governante “não fechou a porta” do Governo ao apoio à FIT como a outros investimentos liderados pela autarquia.

O autarca mostrou-se satisfeito por a secretária de Estado do Turismo prometer “avaliar a situação”, dado que a FIT, pela dimensão que tem, “não é mais possível de continuar a ser sustentada exclusivamente por fundos do município”.

O município da Guarda investe anualmente cerca de 300 mil euros na realização da FIT.

A província de Ávila é o destino espanhol convidado da FIT que vai decorrer na Guarda entre 30 de abril e 03 de maio e que tem Cuba como país convidado.

O certame dedicado ao turismo é organizado desde 2014 pela Câmara Municipal da Guarda, no Parque Urbano do Rio Diz.

A FIT tem como principais objetivos a promoção do setor do turismo ibérico, fomentar o intercâmbio transfronteiriço, estimular o relacionamento comercial e o progresso dos vários setores e segmentos da economia e, consequentemente, o desenvolvimento dos territórios.




Conteúdo Recomendado