Sabugal promove “maior presépio natural do país”

A Câmara Municipal do Sabugal, no distrito da Guarda, anunciou hoje que este ano volta a recriar o “maior presépio natural do país”, que obedecerá a medidas de segurança para evitar contágios pelo novo coronavírus.

Segundo a autarquia presidida por António Robalo, o presépio será este ano instalado no Largo do Castelo, uma vez que o lugar habitual, o Largo da Fonte, está a ser alvo de obras de requalificação.

O município refere em comunicado que o presépio estará disponível aos visitantes entre os dias 09 de dezembro e 07 de janeiro de 2021, “com o cumprimento das normas impostas pela Direção-Geral da Saúde (DGS) para a proteção da comunidade na contenção da pandemia por covid-19”.

O presépio do Sabugal vai na sexta edição e é considerado “o maior presépio natural do país”, segundo a fonte.

A autarquia lembra que a iniciativa atrai até aquela cidade da zona raiana “largas centenas de visitantes todos os anos”, registando uma média anual de 50 mil visitas.

O presépio ocupa mais de mil metros quadrados e é construído à escala normal e com a utilização de “toneladas de elementos naturais para transmitir uma perceção tão real quanto possível, oferecendo uma experiência imersiva imperdível”.

“[O presépio gigante] tornou-se um espaço identitário do ponto de vista cultural do Sabugal, apresentando-se ao público como um ponto de interesse a visitar, a par dos monumentos, museus, castelos ou postos de turismo”, refere a autarquia.

O presidente da Câmara Municipal do Sabugal, António Robalo, citado na nota, refere que celebrar a quadra natalícia com a força das tradições, “incutindo valores de partilha, de compaixão e de esperança fazem mais sentido este ano do que nunca”.

Apesar da pandemia, o executivo autárquico pretende “manter viva” a marca identitária do concelho, “que já ganhou notoriedade nacional”.

“Acresce que esta realização não põe em causa, nem limita, a capacidade da Câmara na resposta a todos os que possam necessitar da solidariedade e apoio social”, refere o autarca.

A organização da exposição ao ar livre estabeleceu um plano de contingência com entradas e circulação controladas no espaço.

Segundo a fonte, foi criado um sistema de vigilância pelo cumprimento de todas as normas em vigor para garantir a segurança dos visitantes, como sejam o acesso limitado e organizado ao local, medida das temperaturas, desinfeção das mãos, uso obrigatório de máscara facial e distância mínima de segurança de dois metros.

“O objetivo é o de que todos os visitantes, de todas as idades, possam aceder ao local em extrema segurança, usufruindo da contemplação do Presépio porque só assim faz sentido a partilha desta iniciativa que tanto simbolismo acarreta”, remata.



Conteúdo Recomendado