Sabugal, Mêda e Foz Côa recebem Ciclo “Cinema Português em Movimento”

Arranca esta quinta-feira, a 3º edição do “Cinema Português em Movimento”, que este ano prolonga-se até 6 de setembro. Haverá sessões de cinema Português em aldeias dos concelhos do Sabugal, Mêda e Vila Nova de Foz Côa.

O filme “Os gatos não têm vertigens”, de António-Pedro Vasconcelos, dá início esta quinta-feira, em Arganil, ao ciclo “Cinema Português em Movimento”, uma iniciativa gratuita em localidades onde há escassa ou nenhuma oferta cinematográfica.

“Cinema Português em Movimento” cumpre a terceira edição com a exibição, gratuita e ao ar livre, de filmes portugueses recentes em 40 aldeias e pequenas localidades que não têm salas de cinema ou pouca programação. O ciclo acontecerá de julho a setembro.

De acordo com a lista divulgada à Lusa pelo Instituto do Cinema e Audiovisual (ICA), promotor da iniciativa, entre as obras selecionadas, a mais recente é “Os gatos não têm vertigens”, um dos filmes portugueses mais vistos de 2014.

“Atrás das nuvens” (2007), de Jorge Queiroga, “Amália – O Filme” (2008), de Carlos Coelho da Silva, “Fados” (2007), de Carlos Saura, “O Cônsul de Bordéus” (2011), de Francisco Manso, e “7 pecados rurais” (2013), de Nicolau Breyner, são alguns dos filmes a exibir.

Até domingo, o ciclo andará por São Martinho da Cortiça, Coça e Cerdeira, localidades do concelho de Arganil, onde a abertura se dará na quinta-feira com as presenças de João Jesus, um dos protagonistas de “Os gatos não têm vertigens”, do produtor Tino Navarro e do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier.

Até 6 de setembro, haverá “Cinema Português em Movimento” em aldeias dos concelhos de Mirandela, Sabugal, Alfandega da Fé, Borba, Murça, Meda, Loulé, São Brás de Alportel, Arronches, Oleiros e Foz Côa.




Conteúdo Recomendado