Risco máximo no distrito da Guarda

Apenas cerca de 30 concelhos do país, do litoral, apresentam um risco moderado de fogo.

O risco de incêndio é hoje máximo em quase todos os concelhos de oito distritos de Portugal continental, que está hoje e terça-feira em situação de alerta devido às condições meteorológicas favoráveis a fogos.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Faro, Viseu, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre estão em risco máximo ou muito elevado de incêndio.

Apenas cerca de 30 concelhos do país, do litoral, apresentam um risco moderado de fogo.

Portugal continental entrou hoje em situação de alerta por 48 horas devido às condições meteorológicas que apontam para “significativo agravamento do risco de incêndio rural”, segundo decisão dos ministros da Administração Interna e do Ambiente e Ação Climática.

A situação de alerta em todo o território continental vigora entre as 00:00 de hoje e as 23:59 de terça-feira e foi anunciada pelo Governo no domingo à tarde.

“Esta declaração decorre da necessidade de adotar medidas preventivas e especiais de reação face ao risco de incêndio máximo e muito elevado previsto pelo IPMA [Instituto Português do Mar e da Atmosfera] na maioria dos concelhos do continente nos próximos dias”, explica a tutela.

No âmbito da declaração da situação de alerta, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, serão implementadas várias medidas, entre elas a “proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem”, entre outras.

O risco de incêndio calculado pelo IPMA é determinado pelo IPMA e tem cinco níveis, que vão de reduzido a máximo.

Os cálculos são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.



Conteúdo Recomendado