Quatro mulheres dinamizam projeto de alojamento local com quinta agrícola em Manteigas

A empresa, que atua na área da agricultura desde 1960 e no turismo desde 2010, tem o seu capital social distribuído exclusivamente no feminino.

Um projeto de alojamento local integrado com quinta agrícola, dinamizado por quatro mulheres, que pretende “a excelência do turismo em altitude no Vale Glaciar do Zêzere”, em Manteigas, vai ser inaugurado ‘online’, no sábado.

Segundo Patrícia Madeira, uma das responsáveis pelo projeto, a Casa Agrícola Francisco Esteves, dinamizadora da iniciativa, tem “um foco empresarial amplo, em áreas intrinsecamente de caráter agrícola e turístico: a fruticultura, a produção de azeite, a destilação de bagaço de uva e de frutos, e a sua casa-museu”.

A empresa, que atua na área da agricultura desde 1960 e no turismo desde 2010, tem o seu capital social distribuído exclusivamente no feminino, sendo que Patrícia Madeira, Maria João Ramos e Rita Corte Real formam “o rosto” do projeto turístico, agrícola, integrado e sustentável, com o qual pretendem “continuar a preservar o legado da sustentabilidade herdado do Comendador Francisco Esteves”.

“Face ao novo mundo económico e social, o grupo Casa Agrícola Francisco Esteves, Lda., decidiu desenhar uma estratégia ampla e inovadora para a sua esfera de ação, afirmando-se com uma nova marca ‘umbrella’: ‘Comendador Francisco Esteves'”, adiantou Patrícia Madeira à agência Lusa.

A quinta Comendador Francisco Esteves “está talhada, pelo frio e pelas cicatrizes deixadas na paisagem pelo Vale Glaciário do Zêzere, o mais antigo vale glaciário da Europa, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, onde abundam lagos de água muito transparente que convidam ao mergulho”.

“Centrando os valores da marca e dos seus produtos na figura ímpar do Comendador e no valor do segredo das gerações, da sustentabilidade e dos saberes e sabores associados, optamos por ousar humanizar a nossa marca, com o rosto do nosso bisavô, o Comendador Francisco Esteves, pois queremos que a marca crie empatia, através de valores que caracterizam o próprio Comendador: carisma, sinceridade, proximidade e dotada da ‘arte de bem receber'”, explicou.

A empresa criou quatro postos de trabalho e com a estratégia que inicia no sábado “a perspetiva é a de criação de mais postos de trabalho”, indicou Patrícia Madeira.

A casa tem capacidade de alojamento para 12 pessoas e, devido à pandemia da covid-19, as responsáveis estão a “enveredar todos os esforços” para que possa obter o selo “Clean and Safe” do Turismo de Portugal.

Patrícia Madeira considera que o projeto é uma “mais-valia” para o concelho de Manteigas, que “está no coração da Serra da Estrela, com o slogan ‘Vale por Natureza'”.

“Neste cenário e com os ingredientes que temos a sorte de ter é, com toda a certeza, um projeto que traz uma grande mais-valia, mostrando o que temos de melhor para o mundo, através da nossa história, dos nossos sabores, do nosso ‘bem receber’ tão característico da nossa região”, concluiu.

A inauguração ‘online’ está marcada para sábado, às 16:00, na plataforma Zoom.

A sessão começa com Patrícia Madeira a dar a conhecer a quinta de produção de pêssegos e maçãs, a estratégia de negócio e os objetivos de desenvolvimento, seguindo-se Maria João Ramos que explicará o projeto de turismo local Casa do Comendador.

A encerrar, Rita Corte Real falará da loja que vai abrir brevemente em Manteigas e apresentará a nova imagem da marca nas redes sociais, bem como a nova loja ‘online’.




Conteúdo Recomendado