Projeto intermunicipal une Covilhã e Fundão por ciclovia

As cidades da Covilhã e do Fundão vão estar ligadas através de uma ciclovia.

Este projeto intermunicipal vai contar com um investimento total de 980.693,58 euros (troço do Fundão 600.193,58, troço da Covilhã 380.500,00), co-financiado pelo Fundo Ambiental no valor de 490.346,79 euros€, permitindo desta forma reforçar a estratégia de desenvolvimento da mobilidade sustentável na região.

Os dois municípios apresentam-se como verdadeiros agentes da política de transportes locais, com capacidade de promover a adoção de modos suaves através da criação de infraestruturas de transportes que potenciam a sua utilização pelos munícipes.

A futura ciclovia vai ter uma extensão total aproximada de 13 km, será desenvolvida ao longo da estrutura viária existente, a Estrada Nacional 18, que liga as cidades do Fundão e da Covilhã e através da qual é efetuado o acesso a dois importantes polos industriais, assumindo esta via um perfil marcadamente urbano.

O troço da Ciclovia no concelho do Fundão inicia-se na proximidade da zona comercial, na entrada da cidade, interligando com os percursos cicláveis já existentes ou em fase de planeamento, e terminará no Souto Alto, onde interligará com o troço da Covilhã. Será implantada uma ciclovia em cada sentido do tráfego, com uma largura constante de 1,20 metros e partilhada com os peões, e substituirá os atuais passeios existentes ou implantada junto à berma da via.

O troço da Ciclovia no concelho da Covilhã inicia-se no cruzamento do Hospital, interligando com os percursos cicláveis da cidade, presentemente em execução, e terminará no Souto Alto onde interligará com o troço do Fundão. Será implantada na berma direita da Variante da EN18 à Covilhã, na berma do lado direito no sentido Covilhã/Fundão, com uma largura de 2,20m, separada da faixa de rodagem onde circulam os veículos.

Vitor Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, congratula-se com esta “conjugação de esforços que estreitam ainda mais os laços entre as duas cidades e os dois concelhos, que já têm muitas afinidades e se complementam”. Para o autarca, “esta relação saudável contrasta com a situação que existia em tempos idos, com um certo virar de costas entre os dois concelhos. São estes os projectos decisivos para a união e cooperação crescente entre a Covilhã e os municípios vizinhos, que se situam numa das zonas mais importantes do interior de Portugal: a Cova da Beira”.




Conteúdo Recomendado