Politécnico da Guarda regista boa aceitação nos novos cursos

O IPG recebeu este ano 513 novos estudantes na primeira fase de candidaturas ao ensino superior, mais 149 alunos do que no ano passado.

Instituto Politécnico da Guarda (IPG) recebeu 513 novos estudantes na primeira fase de candidaturas ao ensino superior e o seu presidente mostrou-se hoje satisfeito com a boa aceitação que tiveram os novos cursos lançados este ano.

“Ficámos muito satisfeitos com o resultado [das colocações] desta primeira fase e houve uma boa receção às novas formações que foram disponibilizadas, às quais concorreram alunos com médias bastante elevadas”, de que são exemplo as licenciaturas de Biotecnologia Medicinal e Mecânica, e Informática Industrial, disse hoje à agência Lusa o presidente do IPG, Joaquim Brigas.

O IPG recebeu este ano 513 novos estudantes na primeira fase de candidaturas ao ensino superior, mais 149 alunos colocados em comparação com o ano passado, o que corresponde a um aumento de 40,93%, de acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Segundo Joaquim Brigas, o IPG “foi um dos Institutos Politécnicos do interior que atraiu mais novos estudantes, em termos percentuais, registando uma subida de 41% face ao ano anterior”.

“São bons resultados para a nossa instituição, que passou de 734 vagas para 1.013, que corresponde a um aumento de 27,54%”, observou.

De acordo com os resultados divulgados, os cursos com maior procura no IPG são as licenciaturas em Enfermagem, Gestão, Desporto, Marketing e Comunicação Multimédia, nos quais subiram as notas médias dos estudantes que entraram.

“O IPG está a consolidar, ano após ano, a recuperação do seu papel de motor de qualificação e de indutor de desenvolvimento da região da Guarda e do interior”, afirma Joaquim Brigas, acrescentando que o aumento da procura da instituição “por parte de cada vez mais estudantes, e estudantes com notas mais altas, reconhece o processo de requalificação das quatro escolas superiores iniciado nos últimos anos, com aumento do corpo docente, a abertura de mais cursos, aposta nos laboratórios e o impulso decisivo dado à investigação e à inovação científica”.

Com a aposta na diversificação da oferta formativa, o Politécnico da Guarda foi a instituição de Ensino Superior com maior aumento percentual do número de vagas nos últimos anos, passando de 676 em 2016-2017 para 1.013 no ano letivo 2020-2021.

Joaquim Brigas disse à Lusa que na segunda fase das colocações a instituição pretende ”melhorar o aumento de alunos”, a que se juntam os regimes especiais, maiores de 23 anos e mudanças de curso.

“Tudo isso vai fazer com que se preencham as vagas. É, pelo menos, essa a nossa convicção”, assumiu.

O responsável disse ainda que cinco dos vários mestrados que vão ser lecionados pelo IPG no ano letivo de 2020-2021 encontram-se “completamente preenchidos”.

“A instituição está a ser atrativa e a merecer a atenção dos estudantes”, rematou.

O IPG possui quatro escolas superiores: de Educação, Comunicação e Desporto, de Tecnologia e Gestão, de Saúde e de Turismo e Hotelaria (Seia).



Conteúdo Recomendado