Politécnico da Guarda amplia oferta de alojamento para estudantes

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) anunciou hoje que tem em curso um processo de ampliação de alojamento para alunos, com o qual pretende disponibilizar “mais de uma centena de lugares”, a partir de setembro.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o IPG anuncia que “está a implementar um processo de contratualização com algumas imobiliárias, no sentido de ser garantida e ampliada a oferta de alojamento para estudantes deste estabelecimento de ensino superior”.

O alojamento inclui “várias tipologias de apartamentos, que permitirão a disponibilidade de mais de uma centena de lugares”, segundo a nota.

De acordo com o comunicado do IPG, a disponibilização de novos alojamentos “ocorrerá a partir do próximo mês de setembro”.

O presidente do IPG, Joaquim Brigas, citado no comunicado, refere que “nunca são demais os esforços feitos para dar resposta às necessidades que se colocam aos estudantes que escolhem o IPG”, daí que “se trabalhe com múltiplas opções, sempre a pensar em alojamento adequado, funcional e de qualidade, com valores compatíveis”.

No dia 31 de janeiro, Joaquim Brigas anunciou que enviou uma proposta aos secretários de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira, a propor a adaptação da Pousada da Juventude local a residência de estudantes.

O responsável propõe “a adaptação da Pousada da Juventude da Guarda para residência de estudantes do IPG ao abrigo do Plano Nacional de Alojamento para o Ensino Superior, anunciado pelo Governo”.

Segundo o presidente do IPG, “a falta de alojamento para estudantes é um dos principais impedimentos à entrada de mais alunos no Politécnico da Guarda, senão mesmo o maior”.

Em declarações recentes à Rádio Altitude, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto afirmou que a Pousada da Juventude da Guarda – que está encerrada desde 2012 – deverá ser transformada em residência de estudantes, mas com alguns quartos para turismo juvenil, após obras de requalificação através da Fundiestamo – Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário, SA.

O presidente da autarquia da Guarda, Álvaro Amaro, referiu na última reunião do executivo, realizada no dia 22, que o presidente do IPG lhe pediu uma reunião para discutir a questão do alojamento estudantil e que a mesma está marcada para hoje (16:00).

O presidente do IPG anunciou em comunicado que a decisão do Governo de adaptar a Pousada da Juventude da Guarda a residência para estudantes, mantendo a sua função hoteleira, é “fundamental”, mas não chega, por isso, pediu uma audiência ao autarca para dar seguimento à disponibilidade que este manifestou, para disponibilizar novas residências estudantis.

O IPG tem quatro escolas superiores – de Educação, Comunicação e Desporto, Tecnologia e Gestão, Saúde e de Turismo e Hotelaria (Seia).




Conteúdo Recomendado