Plataforma Logística da Guarda apresentada em Munique

Através da rede CENCYL, o Município da Guarda apresentará na maior feira de Logística da Europa, que decorrerá em Munique durante a próxima semana, a Plataforma Logística da Guarda.

A feira Transport Logistic de Munique terá lugar entre 4 e 7 de junho no New Munich Trade Fair Center. Trata-se de uma referência no âmbito da Logística e do Transporte na Europa, conta com perto de 2.200 expositores de 62 países e prevê mais de 50 mil visitantes. “Este importante evento permite obter uma visão completa da cadeia do processo de transporte e logística, para além de ser a plataforma adequada para a transferência de conhecimento e criação de redes”, acrescenta o Município da Guarda.

Segundo uma nota da autarquia, “a plataforma guardense será apresentada juntamente com os parceiros do projeto Rede de Cidades Cencyl, que divulgarão as infraestruturas logísticas de: Leixões, Figueira da Foz, Aveiro, Guarda, Salamanca e Valladolid mediante um projeto de cooperação territorial financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito do Programa INTERREG de Cooperação Espanha – Portugal da União Europeia.”

Os parceiros da rede Cencyl irão assim apresentar conjuntamente as infraestruturas e equipamentos de transporte de mercadorias e logística construídos ou em processo de construção.

Recorde-se que o projeto Cencyl desenvolve ações de intermodalidade logística sustentável baseadas na aliança estratégica entre portos e cidades do corredor atlântico, no qual estão implicados os seus parceiros dos portos de Leixões/Porto, Figueira da Foz, Aveiro, Guarda, Salamanca e Valladolid. Estas localizações estratégicas são essenciais para os fluxos de transporte entre os portos da fachada atlântica portuguesa e a Europa Central, através das regiões fronteiriças ibéricas do Norte e Centro de Portugal e Castela e Leão.

A presença desta aliança transfronteiriça na feira de Munique tem como objetivos: Reforçar o transporte multimodal mediante o desenvolvimento e valorização de zonas e plataformas logísticas ao serviço do transporte internacional de mercadorias; Maior sustentabilidade ambiental do sistema de infraestruturas e serviços de transporte do Corredor; e selar uma aliança estratégica entre Portos e Cidades do Corredor capaz de gerar sinergias produtivas e territoriais que promovam um maior desenvolvimento económico das regiões.




Conteúdo Recomendado