Orçamento participativo de Fornos de Algodres com 15 projetos em votação

A Câmara Municipal de Fornos de Algodres anunciou hoje que tem a decorrer a votação para o Orçamento Participativo deste ano, com um valor global de 30 mil euros.

Na quarta edição do Orçamento Participativo, estão a concurso 15 projetos em áreas sociais e desportivas, relacionados com o ambiente e a requalificação do espaço público, entre outros.

A valorização urbanística e paisagística da zona do Pião (Algodres), a requalificação do centro histórico de Casal Vasco, a criação de um parque de merendas na Lavandeira (Juncais), a criação de um gabinete para o incentivo e apoio à agricultura (Maceira), a recuperação do forno comunitário de Vila Chã e a criação de um Centro de Desporto de Natureza (Fornos de Algodres), são algumas das propostas que estão em votação.

Segundo a Câmara Municipal de Fornos de Algodres, no distrito da Guarda, as votações vão decorrer em duas fases. A primeira decorre até ao dia 15, através do site www.euparticipo.cm-fornosdealgodres.pt, e a segunda está marcada para o dia 28, nas assembleias de voto a realizar em todas as localidades do concelho.

“Cada munícipe votará em três projetos, sendo os três mais votados os vencedores deste ciclo do Orçamento Participativo”, é referido.

A publicação dos resultados será feita pelo município no dia 29.

A Câmara Municipal de Fornos de Algodres, presidida por Manuel Fonseca (PS), considera “fundamental o envolvimento dos cidadãos nos processos de tomada de decisão do município, sendo este um programa essencial para aproximar eleitos e técnicos municipais da comunidade” local.

O Orçamento Participativo de Fornos de Algodres tem como objetivo “proporcionar uma experiência participativa e coletiva à comunidade fornense, através de um processo inclusivo de apresentação de ideias, debate e decisão para a afetação de recursos financeiros em ações que visem o bem comum”.

A medida visa também “incentivar o diálogo entre eleitos, técnicos municipais, cidadãos e a sociedade civil organizada, na procura de soluções para problemas e desafios comuns, aproximando os munícipes da política”.

“Contribuir para a educação de uma cidadania participativa, responsável e inclusiva, e promover novas práticas de transparência dos serviços municipais, reforçando a qualidade da democracia local” e “conhecer e responder melhor às reais necessidades e aspirações da população”, são outros propósitos da iniciativa.

Segundo o regulamento, podem participar no Orçamento Participativo residentes, emigrantes, estudantes e empresários locais, ou qualquer outro cidadão que comprove, documentalmente, a sua ligação ao concelho de Fornos de Algodres.




Conteúdo Recomendado