Nelson Oliveira faz a “dobradinha” ao conquistar título nacional de ciclismo de fundo

Nelson Oliveira (Lampre-Merida) juntou, este domingo, o título de campeão português de ciclismo de fundo ao de contrarrelógio, conquistado na sexta-feira, no Sabugal, sucedendo a Joni Brandão (Efapel-Glassdrive).

Oliveira concluiu os 201 quilómetros em 5:32.15 horas, impondo-se a Sérgio Sousa (Efapel-Glassdrive), que ficou a cinco segundos, e a Tiago Machado (NetApp-Endura), que, depois de ter andado em fuga durante quase 40 quilómetros, terminou no terceiro lugar, a 12 segundos do vencedor. Depois do desgaste no “crono” de sexta-feira, e a correr de trás para a frente em busca do fugitivo Tiago Machado, o corredor de Anadia só acreditou no triunfo mesmo em cima da meta. “No início não foi nada fácil porque as pernas não estavam a responder, mas quando se vai para a estrada é para tentar vencer! Esta prova foi muito mais difícil do que o contrarrelógio e, no final, não tinha a certeza se conseguiria apanhar o Tiago”, reconheceu. Especialista na luta contra o relógio, na qual já foi campeão diversas vezes, Oliveira disse, de sorriso aberto, já não se lembrar da última vitória numa prova em linha. “Saio daqui com motivação extra para treinar e para levar a camisola nacional para o estrangeiro durante o próximo ano, se possível já a começar no Tour”, garantiu. Joni Brandão, que defendia o título conquistado em Pataias, não foi além do quinto lugar, a 32 segundos de Oliveira, ao gastar mais um segundo do que André Cardoso, quarto classificado.



Conteúdo Recomendado