Marcelo Rebelo de Sousa nas comemorações do Cerco de Almeida

O Presidente da República estará na vila de Almeida, no próximo dia 26 de agosto, a partir das 14h30.

Marcelo Rebelo de Sousa marcará presença neste evento, que pretende recordar o cerco ocorrido em 1810, durante a terceira Invasão Francesa, envolverão diversas atividades evocativas que começam na quinta-feira e prolongam-se até domingo com iniciativas de caráter científico, histórico e cultural, destacando-se as recriações históricas, um seminário internacional e um mercado oitocentista.

Os festejos decorrem a partir do dia 24 de agosto e prolongam-se até ao dia 27, sendo que o Presidente da República marcará presença no evento no dia 26, onde pelas 14h30 presidirá ao encerramento do Seminário Internacional sobre arquitetura militar, intitulado “Fortalezas Modernas e Identidades Nacionais” a ter lugar no Centro de Estudos de Arquitectura Militar.

Para as 16 horas, está prevista a inauguração do Memorial dedicado a Aristides Sousa Mendes, na estação de caminhos de ferro de Vilar Formoso. Às 18h30, serão apresentadas as honras ao Presidente da República, bem como serão arriadas as bandeiras na Câmara Municipal de Almeida.

As recriações históricas do cerco que levou à capitulação daquela praça-forte a 28 de agosto de 1810 serão feitas pelos recriadores e figurantes nacionais e estrangeiros em vários momentos, no sábado e no domingo.

“O momento mais importante é a batalha noturna, no sábado”, refere a organização, indicando que pelas 23 horas será lembrado o trágico episódio de Almeida em 1810: a explosão do castelo.

Segundo a organização, “a batalha noturna é empolgante, tem o seu fascínio, a multiplicidade da luz e o envolvimento da cavalaria e da artilharia”.

No domingo, o público terá oportunidade de assistir, pelas 11 horas, a combates e escaramuças nas ruas da vila e ao “assalto” a Almeida, entre outros momentos.

As comemorações do cerco de Almeida começam na quinta-feira com a realização do X Seminário Internacional – Fortificações e Fronteira, da Idade Média ao Abaluartado, no Centro de Estudos de Arquitetura Militar (CEAMA), que contará com a participação de congressistas nacionais e estrangeiros.

O autarca de Almeida referiu à Lusa que as atividades que evocam as Invasões Francesas de 1810 estão integradas na estratégia municipal de candidatura daquela vila a património mundial.

As atividades que anualmente assinalam o cerco da antiga praça-forte de Almeida, construída nos séculos XVII e XVIII, atraem muitos visitantes nacionais e estrangeiros.

“O cerco de Almeida é uma marca consolidada. Vamos ter um fim de semana com muita gente para animar a economia local e a restauração da vila e também da região”, vaticina o responsável.

Pode consultar o programa do evento na íntegra aqui.

 



Conteúdo Recomendado