IPG passa aulas para as plataformas digitais e suspende a interrupção letiva da Páscoa

A partir da próxima segunda-feira, 30 de março, a maior parte do ensino no IPG estará a ser feita nas plataformas digitais.

A partir da próxima segunda-feira, 30 de março, a maior parte do ensino no Instituto Politécnico da Guarda – IPG estará a ser feita nas plataformas digitais.

Os docentes que ainda não o fizeram têm até esta sexta-feira, 27 de março, para publicarem numa plataforma do IPG o modelo de funcionamento à distância que irão utilizar nas unidades curriculares que estão a seu cargo, incluindo a avaliação, a qual “deverá ser adaptada às circunstâncias atuais”.

Estas instruções foram dadas por um despacho da Presidência do Instituto Politécnico da Guarda e destinam-se a implementar em todos as escolas do IPG.


As aulas presenciais, aliás, segundo o mesmo despacho, “encontram-se suspensas até dia 9 de abril de 2020, data em que será feita uma reavaliação da situação”. É também suspensa “a interrupção letiva da Páscoa”, lê-se.
Cursos há, como o de Engenharia Informática, que praticamente não sentiram na sua atividade letiva os efeitos da suspensão das aulas presenciais devido à pandemia do coronavírus.

O presidente da Associação Académica da Guarda, João Nunes, garante que, no seu curso, “tudo tem corrido dentro da normalidade”. Aluno de Engenharia Informática afirma que “os estudantes têm tido quase 100% das aulas normais e a grande maioria deles tem estado presente e a interagir com os professores”.

A Associação Académica da Guarda está a fazer um inquérito aos estudantes, tendo-os questionado sobre a forma como estão a correr estas semanas de ensino à distância. “Estamos à espera das respostas para podermos fazer um balanço e, então, propormos medidas que facilitem uma maior adaptação”, afirma o presidente da Associação Académica.



Conteúdo Recomendado