IP avança com empreitada de 90 milhões no troço ferroviário Celorico da Beira – Guarda

A Infraestruturas de Portugal (IP) anunciou hoje ter lançado o concurso da empreitada do troço ferroviário Celorico da Beira – Guarda, com um prazo de execução de 760 dias e um valor base de 90,4 milhões de euros.

Inserida no projeto de modernização da Linha da Beira Alta, a empreitada consiste na modernização de cerca de 46 km de via-férrea sobre o canal atual da Linha da Beira Alta, com algumas correções pontuais de traçado, no troço entre Celorico da Beira e a Guarda.

A empreitada será financiada em 85% com fundos comunitários ao abrigo do Programa CEF (Mecanismo Interligar a Europa), relativa, neste caso, à ligação ferroviária Aveiro-Vilar Formoso no Corredor Atlântico.

“Será feita a substituição integral da superestrutura de via com utilização de travessas monobloco polivalentes em betão e carril 60 E1, bem como a alteração do layout das estações de Celorico da Beira, Pinhel, Vila Franca das Naves e Guarda de forma a assegurar o cruzamento de comboios de 750 metros de comprimento e otimização das condições de exploração”, explica a IP, empresa pública que resultou da fusão entre a REFER, Rede Ferroviária Nacional, e a EP, Estradas de Portugal.

Numa nota divulgada hoje, a empresa explica que serão também realizados trabalhos de terraplenagem e drenagem; ao nível das obras de arte, instalações fixas de tração elétrica, infraestruturas de base para sinalização e telecomunicações e RCT+TP.

Prevê-se igualmente a supressão das passagens de nível de Celorico Gare e a de Baraçal, aos km 168,135 e 173,173, respetivamente, com a construção dos respetivos desnivelamentos e restabelecimentos.

“Trata-se de um conjunto de intervenções de elevada importância na requalificação do caminho-de-ferro em Portugal, num troço que integra o Corredor Internacional Norte e cuja concretização potenciará a dinamização do transporte ferroviário, nas ligações inter-regionais e na ligação a Espanha”, refere a empresa.

Considerada a principal ligação ferroviária de Portugal à Europa, a Linha da Beira Alta faz parte da rede “core” da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) e integra o Corredor Ferroviário de Mercadorias nº 4.

No quadro do Plano de Investimentos Ferrovia 2020, a Ligação Porto/Aveiro – Vilar Formoso (através da Linha da Beira Alta) é definida “como um projeto prioritário que visa reforçar a ligação do Norte e Centro de Portugal com a Europa por caminho-de-ferro, de modo a viabilizar um transporte ferroviário de mercadorias eficiente, potenciando o aumento da competitividade da economia nacional”.




Conteúdo Recomendado