Instituto Politécnico da Guarda acolhe Data Center do SEF

“Os servidores de reserva do SEF vão ser instalados no IPG e este vai dar formação a quadros do SEF”, refere aquela instituição de ensino superior em comunicado.

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai acolher um Data Center do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que permitirá recuperar os dados “caso algum ataque ou desastre lhe afete os servidores principais”.

O IPG divulgou na sexta-feira que vai acolher nas suas instalações “servidores de um centro de dados do SEF, no que será um ‘Disaster Recovery’, ou seja, um ‘Data Center’ de segurança, que permitirá recuperar os dados do SEF caso algum ataque ou desastre lhe afete os servidores principais”.

“Os servidores de reserva do SEF vão ser instalados no IPG e este vai dar formação a quadros do SEF”, refere aquela instituição de ensino superior em comunicado.

Segundo a fonte, o diretor nacional adjunto do SEF, José Moreira, teve uma reunião preparatória com o presidente do IPG, Joaquim Brigas, para a celebração de um protocolo entre as duas instituições.

“Nessa reunião ficaram definidos os principais traços de um protocolo a celebrar entre as duas instituições, protocolo esse que – para além da instalação do ‘Disaster Recovery’ – irá prever a colaboração nas áreas da formação e requalificação em matérias de segurança e comunicações”, acrescenta o IPG.

A reunião foi acompanhada pelo chefe da Delegação do SEF na Guarda, Acácio Pereira.

O presidente do IPG, Joaquim Brigas refere que a colaboração do Politécnico da Guarda “com mais um organismo nacional com grande relevância na segurança do país é, em primeiro lugar, o reconhecimento das competências e da qualidade da investigação que se faz” na instituição, “nomeadamente na sua Escola de Tecnologia e Gestão”.

“Esta cooperação tecnológica irá desenvolver-se nas áreas da informática, dos sistemas de comunicações de segurança e da formação do SEF”, conclui o responsável.

IPG



Conteúdo Recomendado