Infraestruturas de Portugal lança concurso para projeto de prolongamento do IC6

O concurso público, já em fase de receção de propostas, visa a contratualização do desenvolvimento das fases de projeto-base e projeto de execução, incluindo processo de avaliação ambiental.

A Infraestruturas de Portugal (IP) lançou concurso público para a elaboração do projeto de execução do troço do Itinerário Complementar (IC) 6 entre os nós de Tábua (distrito de Coimbra) e da Folhadosa (distrito da Guarda), foi hoje anunciado.

O concurso público foi publicado em Diário da República na segunda-feira, refere a IP em comunicado.

O projeto a executar engloba o prolongamento do troço existente do IC6 (Catraia dos Poços/Venda de Galizes), com inicio após o nó de ligação de Tábua e término no nó de Folhadosa (concelho de Seia), com ligação à EN17.

Segundo a IP, este sublanço terá uma extensão de 19 quilómetros, servindo diretamente os concelhos de Tábua e Oliveira do Hospital, distrito de Coimbra, e o concelho de Seia, no distrito da Guarda.

“Este troço funcionará como variante à atual EN17, constituindo-se como uma alternativa rodoviária mais segura e eficiente, que assegura ao tráfego de passagem o afastamento dos aglomerados urbanos existentes ao longo da estrada nacional”, refere o comunicado.

O concurso público, já em fase de receção de propostas, visa a contratualização do desenvolvimento das fases de projeto-base e projeto de execução, incluindo processo de avaliação ambiental.

Após a adjudicação do projeto, a empresa responsável terá um prazo de 300 dias para concluir o projeto de execução daquele sublanço do IC6.

O IC6, com início no IP3, em Penacova, está pensado para ligar Coimbra à Covilhã através do interior do distrito de Coimbra e da encosta sul da Serra da Estrela, mas parou no nó de Tábua em 2010.

Em março de 2017, ano de eleições autárquicas, o Governo anunciou que seriam investidos 38 milhões de euros no prolongamento do IC6, entre os concelhos de Tábua e Seia.



Conteúdo Recomendado