Incêndios: PJ deteve pastor em Gouveia por suspeita de fogo posto

Um homem de 59 anos foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por suspeita da autoria de três crimes de incêndio florestal no concelho de Gouveia, distrito da Guarda, foi hoje anunciado.

“O suspeito, aparentemente motivado por interesses de pastoreio, terá ateado os incêndios recorrendo a chama direta, fazendo uso de isqueiro que transportava e que lhe foi apreendido, colocando fogo em pasto e mato, em três pontos distintos e numa linha continua, junto a estrada, apesar das altas temperaturas, da baixa humidade dos combustíveis e do vento que se fazia sentir, bem como das recomendações e alertas das Autoridades de Proteção Civil”, refere um comunicado da PJ.

Segundo a nota, os fogos deflagraram entre as 20h00 e as 21h00 junto à via de comunicação que liga as localidades de Arcozelo da Serra e Ribamondego, no município de Gouveia.

O suspeito foi detido fora de flagrante delito por elementos do Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, com a colaboração da GNR.

O detido, pastor e com antecedentes criminais por crimes da mesma natureza, vai ser presente às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório, com vista à aplicação das respetivas medidas de coação.



Conteúdo Recomendado