Ikea abre ponto de recolha em Castelo Branco já em setembro

Já no próximo mês, abrem pontos de recolha não só em Castelo Branco, mas também em Vila Real e Palmela.

A Ikea vai abrir novos pontos de recolha em Portugal e a cidade de Castelo Branco será, já a partir de setembro, um dos locais em que os clientes podem levantar, por 20 euros, os produtos comprados online na multinacional.

A diretora comercial da subsidiária portuguesa, Michaela Quinlan, anunciou hoje em Lisboa, num encontro com jornalistas, que a Ikea pretende aumentar os pontos de recolha dos atuais dois (Viana do Castelo e Leiria) para 14 até agosto do próximo ano.

Já no próximo mês, acrescentou aquela responsável, abrem pontos de recolha não só em Castelo Branco, mas também em Vila Real e Palmela.

Na mesma conversa com a imprensa, Michaela Quinlan informou que a empresa vai ainda investir seis milhões de euros para reduzir preços entre “130 e 185” artigos. O objetivo é tornar os produtos acessíveis à carteira dos consumidores portugueses.

A diretora comercial da retalhista de mobiliário e decoração referiu que o online “está a crescer muito bem em Portugal”.

Relativamente às lojas físicas, comparativamente há quatros anos, as visitas dos consumidores portugueses à Ikea Portugal têm vindo a aumentar.

A diretora de marketing adiantou que Portugal está ter “um bom desempenho” e que o mercado é estratégico para o grupo.

As vendas da Ikea em Portugal cresceram 14 por cento no ano fiscal terminado em agosto de 2018 para 457 milhões de euros.

Numa estratégia de aproximação da empresa em cidades onde não tem lojas, a Ikea começou com pontos de recolha em Viana do Castelo e Leiria, que servem para recolher produtos comprados online. O valor anunciado na página oficial da Ikea é de 20 euros, não existindo limite de valor ou peso do(s) produto(s) comprado(s).




Conteúdo Recomendado