i-Danha Food Lab avança com 1º Bootcamp

Esta fase serve também para a implementação das tecnologias e modificações para melhorias, em colaboração com empresários locais.

O i-Danha Food Lab, a primeira aceleradora ibérica para a economia verde, uma parceria entre a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e a BGI-IUL MIT Portugal, já avançou com o seu primeiro programa de aceleração.

Entre 32 candidaturas, a BGI, aceleradora do MIT Portugal, selecionou seis empresas para realizar um Bootcamp em Idanha – visita ao território que envolve tutoria e workshops – nos dias 2 e 3 de outubro.

Agroop, Terra Pro, Trigger Systems, Agrodrone, Gaspar & Fernandes – Pão Tradicional e Sementes Vivas foram as empresas selecionadas, divididas por áreas de negócio como AgriTech (agricultura sustentável em toda a cadeia de valor) FoodTech (novas técnicas gastronómicas, utilizando alimentos macrobióticos ou recursos macrobióticos endógenos) e TechDistribution (novos canais de distribuição de alimentos biológicos).

Após este Bootcamp e durante os próximos três meses, cada projeto irá trabalhar com o mentor que lhe foi atribuído de um leque constituído por empresários de reconhecido valor, nomeadamente Orlando Remédios, Pedro Norton de Matos, Mário Macedo, Bob Shatten, João Champalimaud e Hugo Diogo. Os mentores transversais são Nuno Serra e Francine Rodet.

Esta fase serve também para a implementação das tecnologias e modificações para melhorias, em colaboração com empresários locais.
Para esse efeito, os projetos beneficiam de um apoio em espécie, maioritariamente para verificação de protótipo e validação do modelo de negócio, diretamente com fornecedores ou clientes. Mas também beneficiam de terrenos, laboratórios e incubação para testar as suas soluções inovadoras.

A fase posterior do programa será a apresentação das soluções desenvolvidas a um grupo de empreendedores, líderes da indústria, investidores e membros da comunidade.




Conteúdo Recomendado