Guarda transformada em “Cidade Natal” para atrair visitantes

A Câmara Municipal da Guarda inaugurou, na sexta-feira passada, o programa da iniciativa “Guarda, a cidade Natal”, com que pretende dinamizar o centro histórico e o comércio tradicional e atrair visitantes durante a quadra natalícia.

Segundo o presidente da autarquia, Álvaro Amaro, a iniciativa, que surge no seguimento da aposta realizada no ano passado com a atividade “Guarda Ar de Natal”, vai ser, no futuro, “uma aposta forte” do município.

O evento, destinado também a promover a confraternização e a solidariedade, visa colocar a Guarda no “ponto mais alto” deste Natal.

“É a maneira, na minha opinião, de transformarmos aquilo que para uns são adversidades em oportunidades. É claro que temos que criar condições de acolhimento para as pessoas, porque dificilmente chamamos gente só para vir ver nevoeiro ou para apanhar frio. Nada como começar pela marca, depois vamos dar mais corpo à marca ‘Cidade de Natal'”, disse à agência Lusa.

A partir deste ano, Álvaro Amaro espera que a cidade mais alta de Portugal não volte a “largar” a marca “Cidade Natal” e que se afirme como tal “em Portugal e na Europa”.

Com a iniciativa, que vai decorrer até ao dia 6 de janeiro, o autarca pretende atrair visitantes nacionais e também espanhóis.

“As pessoas vão sentir-se cá bem. Ainda me cruzei há pouco com um casal espanhol”, observou, acrescentando que a elevada afluência de público no momento da abertura do evento de animação natalícia foi “um belíssimo prenúncio” para o seu sucesso.

“Pelo menos para mim, supera todas as expetativas. Mas eu confesso, acho que há ações que são um sucesso à partida. É o caso desta”, concluiu.

A iniciativa “Guarda, a cidade Natal” inclui iluminação natalícia nas principais ruas e animação sonora, bem com a presença de uma tenda, com 600 metros quadrados, no largo da Sé Catedral.

No interior da tenda funcionam uma pista de gelo, ateliês, oficinas e a casa do Pai Natal, entre outras ações próprias desta quadra do ano.

Na pista de gelo, onde decorrerão alguns espetáculos de dança, os visitantes podem patinar mediante o pagamento de dois euros por cada 20 minutos de utilização.

Fora da tenda haverá outras iniciativas como animação de rua, uma feira social, uma mostra de artes e ofícios e venda de artesanato e de produtos regionais (entre 12 e 23 de dezembro, também no espaço do futuro Museu de Arte Sacra).

Na tarde do dia 24 de dezembro, dia de Consoada, terá lugar o acender do tradicional madeiro de Natal, que este ano será instalado junto da igreja da Misericórdia.

O programa festivo termina no dia 6 de janeiro, Dia de Reis, com o Cantar das Janeiras, no grande auditório do Teatro Municipal da Guarda.




Conteúdo Recomendado