“Guarda In Jazz” com sete concertos ao “mais alto nível”

Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-0Fh-v57awcw/UX7RKgPkFNI/AAAAAAAAExE/hfyPnDDq8pQ/s1600/jazz-2.jpg

O ciclo começa na sexta-feira, com um concerto do grupo Slow is Possible, às 22 horas, no café concerto do TMG.

O ciclo “Guarda In Jazz”, que vai decorrer entre sexta-feira e 12 de julho, no Teatro Municipal da Guarda (TMG), inclui sete concertos “ao mais alto nível” e a apresentação de um livro.

“É um ciclo de jazz com sete concertos, todos ao mais alto nível. Temos um grupo norte-americano, um grupo também do Canadá e também alguns dos músicos de jazz consagrados em Portugal, como o Vítor Rua”, disse hoje à agência Lusa o vereador da Câmara Municipal da Guarda com o pelouro da cultura, Victor Amaral.

O cartaz inclui concertos de The Bad Plus (Estados Unidos da América), Slow is Possible, Trio Lokomotiv, Elas e o Jazz, Vítor Rua & Metaphysical Angels, João Hasselberg & Spectral Songs e Jazzamboka (Canadá).

Segundo Victor Amaral, o evento musical aposta num conjunto de concertos sequenciais e na apresentação de um livro, adotando a Guarda uma posição em relação à “valorização desta área musical tão importante como é o jazz”.

O vereador adiantou que a região tem um público “mais especializado ou mais generalista que adere” ao ciclo de jazz, assumindo que o cartaz da edição deste ano inclui “sete magníficos concertos”.

O autarca reconhece ainda que os concertos agendados são “sete boas ofertas de jazz no panorama do jazz em Portugal”.

Para além da afluência “clara” do público local aos concertos de jazz, a Câmara Municipal da Guarda, através do TMG, ao organizar o ciclo “Guarda In Jazz” está a “contribuir para a criação de novos públicos”, segundo o vereador Victor Amaral.

O ciclo começa na sexta-feira, com um concerto do grupo Slow is Possible, às 22 horas, no café concerto do TMG.
A organização refere que se trata de uma “das melhores e mais versáteis formações portuguesas de jazz da atualidade”.

No dia seguinte, às 21h30, o pequeno auditório do TMG acolhe um concerto do grupo “Elas e o Jazz”, um trio nacional de cantoras “que abordam o reportório de ‘standards’ de jazz de toda a história”.

O ciclo prossegue na terça-feira, 03 de julho, às 21h30, com a apresentação do livro “O Jazz depois do Jazz”, da autoria de Ivo Martins, programador do festival de jazz de Guimarães.

Os ritmos do jazz regressam ao Teatro da Guarda pelas 21h30 do dia 05 de julho, com o grupo nacional Trio Lokomotiv, que comemora em 2018 os 20 anos de “uma intensa atividade em Portugal e no estrangeiro”.

No dia seguinte, será a vez de o público assistir a um espetáculo de Vítor Rua, acompanhado pelos Metaphysical Angels, a partir das 21h30.

No sábado, 07 de julho, às 21h30, atua João Hasselberg acompanhado pelo ensemble Spectral Songs.

Para 11 de julho, uma quarta-feira, também às 21h30, está agendado o concerto do grupo The Bad Plus (Estados Unidos da América), que aborda o jazz “de uma nova perspetiva”, aliado ao rock, à pop e à música clássica, de acordo com a organização.

O ciclo termina no dia 12 de julho, uma quinta-feira, com um concerto do grupo canadiano Jazzamboka, pelas 21h30, no café concerto do TMG.




Conteúdo Recomendado