GNR reforçou equipas de apoio aos idosos no distrito da Guarda

O comandante do Comando Territorial da GNR da Guarda anunciou hoje que a instituição reforçou o número de “Núcleos de Idosos em Segurança” no distrito com o objetivo de aumentar a segurança daqueles que vivem sós e isolados.

“No âmbito do programa ‘Idosos em Segurança’ levamos não apenas segurança, mas também solidariedade e dignidade às centenas de idosos que vivem isolados, nas mais recônditas aldeias e lugares do nosso distrito. Para uma melhor resposta, aumentámos para o dobro o número de ‘Núcleos de Idosos em Segurança’ no distrito da Guarda, contado agora com dez”, anunciou o coronel Cunha Rasteiro.

O responsável falava hoje na vila de Almeida durante as comemorações do 9.º aniversário do Comando Territorial da Guarda e dos 103 anos desde a chegada, em 1914, da primeira força organizada da GNR ao distrito da Guarda.

Segundo o responsável, “quando o Policiamento de Proximidade se tornou uma opção estratégica da GNR, o Comando Territorial da Guarda destacou-se aproveitando a sua longa tradição e prática de trabalho em parceria com as comunidades locais, para dar impulsos decisivos nesta nova forma de abordagem do policiamento de proximidade e da segurança, cumprindo os objetivos propostos e abalançando-se para novos desafios, designadamente com a criação do Projeto de Teleassistência a Pessoas Especialmente vulneráveis, num projeto partilhado com as autarquias locais”.

“Nesta matéria de proteção dos referidos grupos vulneráveis, reforçar o policiamento sem mobilizar para a estratégia da segurança as Câmaras Municipais, a família, os assistentes e técnicos sociais, as instituições de solidariedade social, e outros responsáveis locais, bem como os cidadãos em geral, é condenar ao fracasso o combate à criminalidade e à insegurança”, alertou.

No seu discurso, Cunha Rasteiro também deu a conhecer alguns resultados da atividade operacional realizada pela GNR no distrito durante este ano.

“Neste registo salientaria o número de patrulhas lançadas, cerca de 36 mil – apeadas, motorizadas e em bicicleta -, as mais de 1.000 detenções feitas, as 350 armas apreendidas”, disse.

Em matéria de tráfico ou posse de estupefacientes foram detidos 130 cidadãos e apreendidas mais de 25 mil doses de haxixe, heroína, cocaína, drogas sintéticas, entre outras.

No que se refere à Investigação Criminal foram elaborados cerca de 300 inquéritos e detidos 345 indivíduos pela prática dos mais variados crimes.

O coronel Cunha Rasteiro disse ainda que o Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) elaborou no corrente ano “cerca de 300 inquéritos de violência doméstica, tendo sido detidos 28 indivíduos”.

“No que respeita à defesa da floresta contra incêndios foram elaborados 255 autos por ilícitos criminais e 617 contraordenacionais, identificados 40 indivíduos suspeitos e efetivadas 11 detenções”, adiantou o comandante do Comando Territorial da GNR da Guarda.




Conteúdo Recomendado