Festival de música junta artistas de cinco países na aldeia de Bendada (Sabugal)

Na Bendada, com pouco mais de 250 habitantes, existe uma escola de música há duas décadas, onde são formadas crianças e jovens de toda a freguesia.

A aldeia de Bendada, no concelho do Sabugal, vai acolher, entre os dias 16 e 20 de julho, a primeira edição de um festival de música que conta com a participação de artistas de cinco países.

O evento é promovido pela Casa da Música local, no âmbito da marca “Bendada Aldeia Cultural”, criada em março com o objetivo “de gerar uma rede de aldeias culturais, em que a Bendada se propõe servir de exemplo à escala nacional e europeia”.

A organização refere que o primeiro festival de música de Bendada contará com a presença do Virtuoso Soloist of New York (VSNY), formado por jovens talentos de cinco países: Estados Unidos, Moldávia, Itália, Sérvia e Portugal.

“São cinco dias de espetáculos, formação e ‘masterclasses’ para mais de duas dezenas de jovens músicos de vários pontos do país e ‘workshops’ de técnica vocal para adultos da aldeia (e arredores)”, anunciam os promotores.

Para além do concerto inaugural, na Casa da Música, amanhã, dia 16, pelas 21 horas, protagonizado pelo VSNY haverá pequenas atuações diárias pelos jovens músicos, quase sempre ao ar livre, em locais diversos da aldeia e, no último dia, terá lugar uma gala de final de curso por todos os participantes.

O espetáculo que o VSNY preparou exclusivamente para a inauguração do festival tem como título “Transatlantic – Portugal, Itália e Estados Unidos, um diálogo de música e poesia”.

“A música, escrita por compositores portugueses, italianos e americanos, reflete a diversidade cultural dos músicos do ensemble, criando uma ponte transatlântica entre dois continentes: a Europa e a América do Norte”, adianta a organização.

No âmbito da iniciativa, a igreja matriz da aldeia de Malcata, também no Sabugal, recebe, no domingo, dia 17, às 18 horas, um concerto comemorativo do 1.º aniversário da Associação Malcata com Futuro, com o ensemble VSNY.

A pianista Inês Andrade, diretora artística do festival, citada na nota hoje enviada à Lusa, explica que o Festival de Música da Bendada, com entrada livre, “vem trazer uma nova atividade cultural ao distrito da Guarda onde, apesar de ser uma zona com fortes tradições musicais, há uma grande falta de eventos desta natureza”.

“A Bendada é o local ideal para este tipo de iniciativas”, refere, sublinhando que “é incrível que uma aldeia tão pequena tenha uma Casa da Música com as condições ideais para a realização de concertos, aulas, ‘masterclasses’ e muitas outras atividades”.

O projeto cultural “nasce da necessidade de uma aldeia lutar pela sua própria sobrevivência – estatisticamente a Bendada desaparece dentro de pouco mais de duas décadas -, e está também a mostrar à região e ao resto do país que ‘interioridade’ pode significar ‘oportunidade'”, esclarece a organização.

 




Conteúdo Recomendado