Festival CineEco prossegue em Seia, mas sem festa

A nota refere ainda que, “entre escombros e dor”, a organização prossegue com a realização do festival “em homenagem aos que foram vítimas desta tragédia.

A edição de 2017 do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela, que esteve suspensa na segunda-feira devido aos incêndios, foi hoje retomada em Seia, mas “sem festa”, anunciou a direção.

“Sem festa, mas com redobrado serviço de missão, prossegue esta 23.ª edição do CineEco, com a exibição de filmes que podem ajudar a mudar-nos e a mudar o mundo”, refere a direção do festival em nota hoje enviada à agência Lusa.

O festival começou no sábado e foi suspenso na segunda-feira “devido à situação dos incêndios, porque Seia está com as escolas fechadas, o ar é irrespirável, os pavilhões das escolas estão cheios de gente que foi retirada das suas casas e não estão reunidas as condições para a realização do festival”, justificou o diretor Mário Jorge Branquinho.

Hoje, a direção emitiu uma nota onde refere que se curva “perante a memória das vítimas mortais e desalojadas, num clima de desolação e consternação”.

“Seia foi um dos concelhos bastante afetado e não há memória de cenários dantescos, de pânico e de terror, pela fúria do fogo. Uma tragédia ocorrida no segundo dia do festival de cinema de temática ambiental. E, por isso, o festival CineEco foi suspenso de imediato em memória das vítimas. Assim como suspenso ficou o ambiente de festa que era suposto acontecer”, acrescenta.

Apesar do ambiente de consternação, a direção do festival refere que decidiu manter as sessões que estavam previstas, “porque nos filmes em exibição se enaltece a necessidade de mudança para um mundo melhor” e “porque os filmes exibidos alertam precisamente para o fenómeno das alterações climáticas, do aquecimento global e da necessidade de mudanças”.

“O festival cumpre serviço público e presta relevante contributo educativo em matéria ambiental. Por isso, o melhor contributo nesta hora é dar expressão aos gritos de alerta que os filmes dão”, justifica.

A nota refere ainda que, “entre escombros e dor”, a organização prossegue com a realização do festival “em homenagem aos que foram vítimas desta tragédia e em reconhecimento pela solidariedade prestada pelos convidados que vêm de vários países do mundo”.

O Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela decorre até sábado e tem 100 filmes em competição, oriundos de mais de 25 países.

O CineEco, um dos mais antigos festivais de cinema de ambiente do mundo, é organizado pelo município de Seia, na Serra da Estrela, distrito da Guarda.

As centenas de incêndios que deflagraram, no domingo, no Norte e Centro de Portugal, o pior dia de fogos do ano, segundo as autoridades, provocaram pelo menos 37 mortos e 71 feridos, além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar as populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas.


Conteúdo Recomendado