Empresa criada por jovens gere bolsa de terras e promove produtos locais no Sabugal

Dois jovens do concelho do Sabugal, naturais das localidades do Casteleiro e de Rebelhos, criaram, em janeiro de 2013, uma empresa denominada “Rotas e Raízes, Lda.”

A empresa tem por missão o desenvolvimento local e rural, a preservação da floresta e a dinamização da oferta turística, disponibilizando serviços personalizados e de interesse para a população. A empresa, com sede na Freguesia do Casteleiro, tem como sócios Mafalda Pereira e Ricardo Nabais e Tiago Pereira como colaborador.
Segundo os empresários, a empresa foi criada “pela necessidade de executar o projecto designado Gesterra – Bolsa de Terrenos, para estabelecer parcerias com várias entidades para promover o projeto que angaria terrenos de quem não trata e os disponibiliza a quem precisa de aumentar a sua exploração, se queira instalar ou simplesmente queira uma horta”. “Aliado aos serviços de agricultura, a empresa desenvolve programas de turismo de natureza e de recuperação de tradições. Exemplo disso são as caminhadas feitas pelos trilhos e caminhos antigos que existem na região como a Rota da Calçada que liga o Casteleiro a Sortelha”, referem. E acrescentam: “As pessoas que nos procuram a solicitar terrenos, pedem sempre a componente de formação, para isso temos alguns workshops de elaboração de actividades específicas como fazer o pão em forno de lenha, apanha das uvas e azeitona, sementeiras, e exploração agrícola”. Os objetivos da “Rotas e Raízes, Lda.” são promover o turismo, preservar a floresta, intervir nas áreas da agricultura, pecuária e valorização sustentável das zonas rurais, gerindo propriedades agrícolas e florestais, promover os produtos locais, fomentando o aumento das relações comerciais, criando marcas de novos produtos e colaborando no lançamento dos mesmos.
No âmbito dos seus objetivos, disponibiliza serviços de animação turística, percursos pedestres, observação da fauna e da flora, visitas históricas a aldeias, castelos e museus, atividades de (re)viver tradições e de (re)viver práticas agrícolas. No setor da agricultura e floresta desenvolve o projeto Gesterra- Bolsa de Terrenos abandonados, vende produtos locais e faz a criação de marcas. Na vertente da consultoria faz a elaboração e apresentação de projetos, a marcação de trilhos pedestres e a prestação de serviços. Dos vários projectos desenvolvidos os seus responsáveis destacam o Gesterra, que tem por objetivo a cedência de terrenos por parte de proprietários que não os podem tratar, a pessoas que queiram cultivá-los. “A filosofia do projeto prevê que o arrendamento dos terrenos seja pago em géneros, com os produtos colhidos nas terras”, é explicado. Os interessados podem inscrever-se e obter mais informações em www.gesterra.blogspot.com. Gere também a plataforma Floresta do Interior, que centraliza uma agenda de eventos, notícias, propostas de trabalho, uma central de contactos de empresas e associações do setor, apoio técnico na área das florestas, colaboração e divulgação na organização de eventos, seminários e congressos (http://florestadointerior.blogspot.pt).  A “Rotas e Raízes, Lda.” também comercializa o “Azeite Peninha” proveniente de azeitona criada e apanhada na Quinta da Carrola, em olivais cultivados pelos familiares do sócio Ricardo Nabais. Como a empresa presta um serviço de apoio técnico a jovens e pequenos agricultores que se estejam a instalar ou a relançar no mercado, encontra-se já a promover a marca de azeite “Prado do Poço”, produzido numa pequena quinta familiar, em Figueira de Castelo Rodrigo.  Em parceria com os agricultores, também comercializa produtos locais e agrícolas como mel, grão, feijão e cebolas, entre outros.



Conteúdo Recomendado