EDP mantém 117 linhas de média e alta tensão fora de serviço por causa do mau tempo

Na região centro, os concelhos mais afetados são Cantanhede, São Pedro do Sul, Tondela, Viseu e Aguiar da Beira.

A região Centro do país é a mais afetada pelos estragos provocados pelo mau tempo na rede elétrica e, apesar de a situação ter melhorado, a EDP Distribuição ainda tem 117 linhas de média e alta tensão fora de serviço.

Segundo fonte da empresa, depois do pico de avarias, que ocorreu até cerca das 00:00 de hoje, a situação melhorou, mas milhares de pessoas ainda estão sem energia elétrica, uma vez que a rede ficou “bastante danificada” por causa da passagem da depressão Elsa.

Na região centro, os concelhos mais afetados são Cantanhede, São Pedro do Sul, Tondela, Viseu e Aguiar da Beira.

A mesma fonte acrescentou que na região Norte a situação tem vindo a ser normalizada e que a região Centro é a mais afetada, sobretudo os distritos de Viseu, Coimbra, Guarda, Castelo Branco e parte do Porto.

Para responder às falhas no serviço, a empresa está a instalar geradores de emergência, em particular em estações elevatórias, onde o restabelecimento é mais difícil.

Os problemas de falta de energia deverão manter-se nos próximos dias, apesar da melhoria do estado do tempo, uma vez que o Instituto Nacional do Mar e da Atmosfera (IPMA) já alertou para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal no sábado.

A passagem da depressão Elsa, em deslocação de norte para sul, já provocou mais de 5.400 ocorrências, a maioria quedas de árvores, desde quarta-feira, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

A queda de uma árvore, no Montijo, distrito de Setúbal, e o desabamento de uma casa, em Castro Daire, distrito de Viseu, fizeram dois mortos na quinta-feira, segundo a Proteção Civil.

Há ainda o condutor de uma retroescavadora que está desaparecido em Ribolhos, também em Castro Daire, onde ocorreu um aluimento de terras cerca das 21:30 de quinta-feira.

O IPMA colocou hoje 12 distritos de Portugal continental e a costa norte da Madeira sob aviso laranja (o segundo mais grave), devido sobretudo a agitação marítima.

Leiria, Santarém e Portalegre estão ainda sob aviso laranja devido às previsões de precipitação forte entre as 12:00 e as 15:00 nos dois primeiros casos e entre as 12:00 e as 18:00 no caso de Portalegre.

O Instituto do Mar e da Atmosfera colocou também sob aviso amarelo — o terceiro da escala — os distritos da Guarda (por causa do vento) e Castelo Branco e Évora (por causa do vento e precipitação).

O IPMA alertou também para os efeitos de uma nova depressão, denominada Fabien, que atingirá Portugal no sábado, explicando que o Norte e o Centro serão as zonas do país mais afetadas, estando previstos intensos períodos de chuva e fortes rajadas de vento.

A nota do instituto refere ainda que haverá “vento forte de sudoeste”, prevendo-se que as rajadas atinjam valores de 90 quilómetros por hora no litoral norte e centro e 120 quilómetros por hora nas terras altas.

“A agitação marítima associada ao Fabien irá também fazer-se sentir na costa ocidental, em especial no litoral norte”, acrescenta.

Contudo, prevê-se que os efeitos da depressão Fabien não apresentem em Portugal continental a mesma intensidade do que os da tempestade Elsa, “em particular em termos de vento e com mais significado em termos de precipitação”.

Estas depressões que atingem a península Ibérica estão a provocar o vento muito forte que se faz sentir em Portugal e Espanha desde quinta-feira à noite.

O IPMA prevê uma melhoria gradual do estado do tempo a partir de domingo.



Conteúdo Recomendado