Comissão Europeia aprovou financiamento de 376 milhões para a linha Aveiro-Vilar Formoso

O projeto deverá ter um custo estimado de cerca de 547,7 milhões de euros, de acordo com a lista publicada pela comissão europeia no passado dia 17.

A Comissão Europeia aprovou o financiamento de cerca de 376 milhões de euros para avançar as obras da nova ligação ferroviária entre Aveiro e Vilar Formoso.

Este financiamento comunitário respeita ao projeto de execução deste empreendimento e às próprias obras.

Bruxelas considera que os custos totais com esta infraestrutura deverão ascender a cerca de 547,7 milhões de euros, pelo que a taxa de financiamento comunitário no caso em questão se deverá fixar em 68,62%.

A nova linha ferroviária entre Aveiro e Vilar Formoso é o projeto nacional de maior dimensão da lista de 195 projetos de investimento em transportes aprovados pro Bruxelas e divulgado no passado dia 17, pela Comissão Europeia.

No total, a Comissão Europeia aprovou um financiamento de 6,7 mil milhões de euros, o que deverá representar um investimento global de cerca de 9,6 mil milhões de euros.

Em termos totais, foram aprovados cerca de uma dezena de projetos para Portugal no âmbito do Plano Juncker no setor dos transportes (MIE – Mecanismo Interligar a Europa).

O investimento total para os projetos nacionais no setor dos transportes implicam um investimento global de cerca de 580 milhões de euros, dos quais estão garantidos cerca de 396,5 milhões de euros de financiamento comunitário.

As taxas de financiamento comunitário para os cerca de 10 projectos de transportes para Portugal variam entre os 20%, 50%, 80% e 85%.

O projeto da linha ferroviária entre Sines, Lisboa e Madrid recebeu apenas a aprovação para financiamento de 1,1 milhões de euros  por parte da comissão europeia, de um total de 2,2 milhões de custos estimados, apenas com estudos.

O mesmo projeto receberá ainda mais cerca de 2,5 milhões de euros, de total de custos estimado de 2,9 milhões de euros para mais estudos para o corredor internacional Sul (Sines/Setúbal/Lisboa/Caia).

O projeto de navegabilidade do rio Douro está também entre os eleitos, com um custos estimado de cerca de 12,8 milhões de euros entre estudos e obras no terreno.

Bruxelas prevê financiar este projeto com um montante conjunto de cerca de 10,8 milhões de euros.



Conteúdo Recomendado