Distrito de Castelo Branco com mais meios para combate a incêndios

O período crítico de combate a incêndios, denominado “Fase Charlie”, que se estende de 1 de julho a 30 de setembro, terá este ano um acréscimo de meios no distrito de Castelo Branco.

Segundo informação adiantada ao Fórum Covilhã pelo responsável do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS), Rui Esteves, estão mobilizados 699 operacionais, integrados em 145 equipas, que serão apoiadas por 149 veículos e cinco meios aéreos. Os 699 efetivos no terreno, mais 15 que no ano passado, distribuem-se pelas 12 corporações de bombeiros do distrito, e ainda pelos Sapadores Florestais, GNR, e vigilantes da natureza do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB). Quanto aos meios aéreos, o comandante distrital da Proteção Civil realça que estarão disponíveis três helicópteros ligeiros, sedeados nos centros de meios aéreos das Cortes do Meio (Covilhã), Castelo Branco, e Proença-a-Nova, onde também estarão estacionados dois aviões anfíbios. Para o responsável do CDOS, estes meios permitem “uma boa cobertura aérea, com excelentes condições para uma intervenção rápida e eficaz, em qualquer teatro de operações”.




Conteúdo Recomendado