CTT estão a contratar mais de 800 colaboradores desde abril e investem 40 ME até 2021

Os CTT anunciaram hoje que estão desde abril a reforçar as equipas “com mais de 800 elementos”, a maioria em funções de carteiro, bem como a investir 40 milhões de euros até 2021 na rede postal e logística.

Os Correios de Portugal “estão desde o início de abril a reforçar as equipas com mais de 800 elementos, a maioria dos quais em funções de carteiro”, referem os CTT, em comunicado, acrescentando que “durante todo o período da pandemia” a empresa continuou próximo da população, “na linha da frente, recompondo as suas operações e as suas equipas para garantir a prestação continuada dos seus serviços e mantendo uma elevada intensidade de contratação de trabalhadores”.

“O reforço ao nível dos recursos humanos, seja com contratos a termo para substituição de férias, com novos contratos por abertura de vagas programadas ou por aumento da atividade de encomendas, visou também suprir necessidades temporárias, um pouco por todo o país, para compensar o crescimento do absentismo resultante da situação de pandemia”, referem.

No final do primeiro trimestre, os CTT contavam com 12.010 trabalhadores e “mantêm-se em constante processo de recrutamento de carteiros em várias regiões do país, para garantir o reforço da qualidade do serviço aos clientes”.

“Os CTT têm muito presente a missão da prestação do serviço público, com qualidade, e o importante papel que têm na ligação às populações” e “estão, por isso, a investir cerca de 40 milhões de euros até 2021, um pouco por todo o país, na rede postal e logística”.

O contrato de prestação do serviço postal universal termina no final deste ano.

“No âmbito deste plano de investimento na rede postal dos CTT está em conclusão, em julho, a entrada em produção da última das cinco novas máquinas de tratamento correio que representam, por si só, um investimento de 15 milhões de euros na renovação da infraestrutura de tratamento de correio”, acrescentam.

“Da mesma forma que prossegue o desenvolvimento de novas instalações adaptadas a tráfego de maior volumetria, estando neste momento em fase de construção sete centros logísticos da rede dos 15 que serão inaugurados até ao final de 2021”, prossegue a empresa liderada por João Bento.

Os CTT referem ainda que continuaram com o processo de renovação da frota automóvel, “com 849 novos veículos, entre eles, 200 motociclos, 641 veículos ligeiros de mercadorias e oito veículos pesados de mercadorias”.

Esta renovação de frota “reafirma o compromisso dos CTT com a sustentabilidade e, em particular, com o combate às alterações climáticas, pensando no futuro de todos”, adiantam, estimando-se uma poupança anual superior a 28.000 litros de combustível e de 73,2 toneladas de CO2 (dióxido de carbono).

“Sendo uma empresa pioneira na incorporação de veículos elétricos na sua frota automóvel e na inovação permanente dos seus produtos, os CTT estão a efetuar um conjunto alargado de testes com veículos elétricos, nomeadamente ligeiros de mercadorias, ‘scooters’ e triciclos, a juntar aos mais de 300 veículos elétricos que a frota CTT já tem, consolidando, assim, a liderança em Portugal na mobilidade elétrica própria”.

Relativamente ao investimento de reabertura de lojas únicas em sede de concelho, os CTT apontam que “já foram reabertas 12 lojas – Vila Flor, Alpiarça, Melgaço, Redondo, Aljustrel, Manteigas, Pedrógão Grande, Ourique, Sousel, Alvaiázere, Portel e Mondim de Basto –, num processo que prossegue”.




Conteúdo Recomendado