Covid-19: Turismo com 86M€ para promoção de rotas aéreas e organização de eventos

Os destinatários desta medida são “empresas da cadeia de produção e distribuição turística no(s) mercado(s) em que atua”.

O Turismo de Portugal terá disponíveis 86 milhões de euros para promoção de rotas aéreas, organização de eventos e extensão do apoio a microempresários, de acordo com o Programa de Estabilização Económica e Social.

Segundo o documento, publicado em Diário da República no sábado à noite, no âmbito do plano de retoma da operação aérea, o Turismo de Portugal terá disponíveis 20 milhões de euros para promover “o lançamento ou desenvolvimento de rotas aéreas de interesse turístico para Portugal”.

A ação visa “a valorização e divulgação da oferta turística nacional dirigida aos canais de distribuição nos diversos mercados emissores, mediante a realização de campanhas de marketing de destinos regionais”, refere o Executivo no documento.

Os destinatários desta medida são “empresas da cadeia de produção e distribuição turística no(s) mercado(s) em que atua”.

Haverá ainda a criação de um mecanismo financeiro que pretende responder às necessidades imediatas e prementes de financiamento das microempresas e Pequenas e Médias Empresas (PME) de organização de eventos, cuja atividade está limitada por força das restrições impostas no quadro da covid-19 e apoio à promoção de eventos.

O montante destinado a este mecanismo é de 20 milhões de euros.

O Programa contempla uma verba adicional de seis milhões de euros para devolução do IVA pago pelos organizadores de congressos, feiras, exposições, seminários, conferências e similares.

O documento prevê ainda a extensão do apoio financeiro da linha destinada às microempresas do Turismo e conversão parcial em fundo perdido do mesmo, com reforço do montante em 40 milhões de euros.

O Governo estima uma queda do PIB de 6,9% este ano, devido à pandemia, e prevê um crescimento de 4,3% em 2021, segundo o Programa de Estabilização Económica e Social.

O executivo estima ainda uma taxa de desemprego este ano de 9,6% e de 8,7% em 2021. Em 2019, a taxa de desemprego foi de 6,5%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) citados no documento.

O Programa de Estabilização Económica e Social, aprovado na quinta-feira pelo Conselho de Ministros e publicado no sábado à noite no Diário da República, vigorará este ano para responder à crise provocada pela pandemia da covid-19.

O Governo vai aprovar na próxima terça-feira, dia 09 de junho, a proposta de revisão do Orçamento do Estado de 2020 relacionada com a covid-19 que refletirá o Programa de Estabilização Económica e Social.



Conteúdo Recomendado