Covid-19: Município de Gouveia mantém redução da fatura da água em maio e junho

Com esta medida, o município também pretende apoiar os munícipes e as empresas do concelho.

O município de Gouveia, anunciou hoje que mantém a redução do valor da fatura da água, saneamento e resíduos a pagar pelos munícipes e empresas nos meses de maio e junho, devido à pandemia da covid-19.

A medida tinha sido anunciada em março para aplicação em abril e, hoje, a autarquia refere em comunicado que deliberou “manter a redução/isenção do valor da fatura da água, saneamento e resíduos, durante os próximos meses de maio e junho, uma vez que as condições que motivaram inicialmente esta medida de apoio se mantêm, em resultado da pandemia”.

Segundo o município, as faturas a pagamento nos meses de maio e junho mantêm uma redução em 50% da fatura da água, saneamento e resíduos para todos os munícipes e empresas do concelho e uma redução em 100% para os denominados “consumidores protegidos” (pessoas singulares e reformados, que aufiram um rendimento mensal igual ou inferior ao salário mínimo nacional, e jovens com idade até 25 anos, nos termos do Regulamento Municipal de Taxas, Tarifas e outras receitas do Município de Gouveia).

A autarquia presidida por Luís Tadeu sublinha tratar-se de “um claro incentivo a todos os munícipes, para que mantenham os cuidados redobrados de higiene pessoal, que se revelam essenciais ao combate à covid-19, como a lavagem e higienização frequente das mãos, cara e corpo em geral”.

Com a medida, o município também pretende apoiar os munícipes e as empresas do concelho “perante as dificuldades financeiras que já se fazem sentir em diversos setores, em virtude do abrandamento da atividade económica no concelho e no país”.

Portugal regista 629 mortos associados à covid-19 em 18.841 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 30 mortos (+5%) e mais 750 casos de infeção (+4,1%).

Das pessoas infetadas, 1.302 estão hospitalizadas, das quais 229 em unidades de cuidados intensivos, e 493 foram dadas como curadas.



Conteúdo Recomendado