Covid-19: Ministra da Saúde diz que país está preparado para enfrentar regresso à escola em segurança

O país tem “mais meios, experiência e conhecimento” embora o contexto seja “naturalmente de grande exigência”.

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou ontem que o país está preparado para “enfrentar o regresso” à escola em segurança e que, volvidos seis meses do início da pandemia, está também preparado para um eventual “recrudescimento” da covid-19.

“Aquilo que queremos sublinhar é que estamos preparados para enfrentar o regresso à escola em segurança das nossas crianças e jovens adultos, e também estamos melhor preparados há seis meses atrás. Passaram pouco mais do início da pandemia para enfrentar um eventual recrudescimento da doença”, afirmou Marta Temido.

A ministra, que falava à margem da reunião sobre a evolução da covid-19 em Portugal, que juntou peritos, políticos e parceiros sociais, no Porto, disse ainda que tal será possível porque o país tem “mais meios, experiência e conhecimento” embora o contexto seja “naturalmente de grande exigência”.

“Temos mais capacidade de testes, mais capacidade de cuidados intensivos, equipas na saúde pública que estão mais preparadas para estas respostas localizadas em trabalho com todos os atores”, sublinhou Marta Temido.

Depois de uma reunião que, segundo a ministra, “permitiu fazer o ponto da situação da evolução da doença em Portugal”, Marta Temido realçou também que a luta contra a covid-19 é “um processo que vai contar com a capacidade de ir incorporando aquilo que é a nossa aprendizagem”.

O encontro de ontem foi o primeiro depois do verão e o primeiro a realizar-se no Porto e contou com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa – que saiu sem prestar declarações, ao contrário do que aconteceu em todas as outras reuniões – o primeiro-ministro, António Costa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, bem como líderes e representantes partidários, patronais e sindicais.



Conteúdo Recomendado