Conselho Estratégico da Guarda Capital Europeia Cultura 2027 integra 17 personalidades

egundo Urbano Sidoncha, aquele órgão integra 17 conselheiros, que são tantos quantos os municípios da região que apoiam a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura.

Dezassete personalidades de vários setores integram o Conselho Estratégico (CE) da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027, que tem como principal objetivo “o apoio à decisão” do órgão executivo do processo, foi hoje anunciado.

A constituição do CE, presidido por Urbano Sidoncha, professor na Universidade da Beira Interior (UBI), foi anunciada pela Câmara Municipal da Guarda numa conferência de imprensa no café concerto do teatro municipal local.

Segundo Urbano Sidoncha, aquele órgão integra 17 conselheiros (uns a título institucional e outros particular), que são tantos quantos os municípios da região que apoiam a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura.

Além do presidente, o CE é composto por Alexandre Real (mestre em gestão de empresas, pertence à equipa de coordenação do Rock in Rio Academy), Dario Oliveira (criador e diretor do Festival PortoPostDoc), Francisca Abreu (responsável pela candidatura de Guimarães a Capital Europeia da Cultura), Francisco Assis (político, deputado pelo círculo eleitoral da Guarda 2009-2011), Inês Relvas (global ‘shaper’ do Fórum Económico Mundial), João Morgado (poeta e romancista), Rita Costa Gomes (historiadora), Rui Jacinto (geógrafo) e Francisco Paiva (coordenador candidatura Covilhã Cidade Criativa do Design).

Fazem ainda parte o vereador Victor Amaral (em representação do município da Guarda), Ana Margarida Fonseca (Instituto Politécnico da Guarda), Catarina Moura (UBI), Célia Gonçalves (Rede Aldeias de Montanha), Dalila Dias (Aldeias Históricas), Pedro Serra (Universidade de Salamanca) e Rui Simão (Aldeias do Xisto).

Na apresentação da equipa, Urbano Sidoncha disse que o CE é “um órgão de natureza informal e consultiva” da candidatura proposta pelo município da Guarda, que “assume como seu principal objetivo o apoio à decisão”.

O docente lidera uma equipa “multidisciplinar e coesa” que deverá produzir “um debate plural” e “um sentido estratégico” para que a candidatura seja vencedora.

No encontro com os jornalistas, o presidente da Câmara da Guarda, Carlos Chaves Monteiro (PSD), disse que o CE é formado por personalidades com “conhecimento, experiência e pensamento crítico”, para que os objetivos possam ser alcançados.

“O Conselho Estratégico, presidido pelo professor Urbano Sidoncha, é bem o exemplo de uma aposta forte, criteriosa, em nome de uma candidatura que é, acima de tudo, uma ambição de desenvolvimento regional”, afirmou.

A candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura tem como diretor executivo Pedro Gadanho, ex-diretor do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, em Lisboa, e curador do departamento de arquitetura e ‘design’ do MOMA – Museum of Modern Art, em Nova Iorque.

A antiga ministra Teresa Gouveia lidera a Comissão de Honra e o Conselho Geral integra os presidentes de 17 autarquias da região (Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Fornos de Algodres, Guarda, Gouveia, Manteigas, Mêda, Pinhel, Seia, Sabugal, Trancoso, Belmonte, Covilhã, Fundão, Aguiar da Beira e Vila Nova de Foz Côa).



Conteúdo Recomendado