Conferência sobre “O Soldado Português na 1ª Grande Guerra” na Mêda

http://www.publico.pt/primeira-grande-guerra

A Casa Municipal da Cultura da Mêda acolhe, no domingo à tarde (15 horas), uma conferência sobre “O Soldado Português na 1ª Grande Guerra”.

Carlos Proença falará sobre “Ex-combatentes do concelho de Mêda na Grande Guerra” e Arménio Farinha, presidente Núcleo da Liga dos Combatentes da Guarda, abordará o tema “Da Grande Guerra à Guerra do Ultramar”. Já António Fidalgo intervirá a propósito de “Quais as verdadeiras razões que envolveram Portugal na Grande Guerra”. Para as 17h30 está agendada uma cerimónia evocativa do Centenário da Grande Guerra, no monumento dos ex-Combatentes, e a inauguração do Memorial dos ex-Combatentes do Concelho de Mêda na Grande Guerra. Atualmente, está patente na biblioteca municipal da cidade a exposição “O Soldado Português na Iª Grande Guerra”. A mostra, que pode ser vista até 15 de julho, é organizada com a colaboração da Direção Central da Liga dos Combatentes e da delegação da Guarda.

Elaborada para assinalar o centenário do conflito com fotografias e postais oficiais do Corpo Expedicionário Português, a exposição revela as condições de vida nas trincheiras e de combate dos soldados lusos, o equipamento utilizado e as consequências devastadoras das batalhas. O material é oriundo do acervo da Liga dos Combatentes. A Iª Guerra Mundial foi despoletada pelo assassínio, em Sarajevo, a 28 de junho de 1914, do arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do Império Austro-Húngaro, e da sua mulher por um independentista sérvio. Portugal entrou oficialmente no conflito a 9 de março de 1916 com o Corpo Expedicionário Português, que mobilizou 200 mil soldados. Desses, 7.220 morreram nas trincheiras da Flandres e norte de França.




Conteúdo Recomendado