Comércio tradicional da Covilhã vai dar prémios de Natal

Com o nome “O comércio tradicional dá prémios”, esta campanha decorre entre os dias 1 de dezembro e 5 de janeiro de 2020 e abrange compras no valor de 20 euros.

A Associação Empresarial da Covilhã, Belmonte e Penamacor (AECBP) vai promover uma campanha de Natal com o sorteio de vários prémios entre as pessoas que façam compras no comércio tradicional da Covilhã.

Com o nome “O comércio tradicional dá prémios”, esta campanha decorre entre os dias 1 de dezembro e 5 de janeiro de 2020 e abrange compras no valor de 20 euros, feitas nos estabelecimentos aderentes, especifica a AECBP, em nota de imprensa.

A montra de prémios será sorteada no dia 8 de janeiro de 2020 e é constituída por uma televisão, um computador portátil, um televisor, uma máquina de lavar louça, uma máquina de lavar roupa, uma bicicleta de homem, uma bicicleta de senhora, uma bicicleta de criança, um leitão assado inteiro, um micro-ondas, um cabaz de produtos regionais (queijo, vinho, pastéis de nata, pastéis de molho, bolo rei, amêndoas carapinhadas, enchidos), e um presunto inteiro.

Segundo o referido, a iniciativa também engloba um concurso de montras de natal e uma “forte campanha de marketing e comunicação”, com o objetivo de ajudar no reforço da promoção e da dinamização do comércio tradicional da Covilhã.

“O sorteio de Natal garante este ano prémios mais aliciantes, pelo que a associação acredita que o volume de compras, em quantidade e em valor, será superior ao ano anterior”, é referido.

Citado na nota de imprensa, o presidente da AECBP, Henrique Gigante, sublinha que a campanha “está a crescer”, tendo melhores prémios e mais lojas aderente.

Este responsável sublinha igualmente a expectativa de que haja mais gente a comprar e que “o montante total de compras nos comércios aderentes ascenda aos 100 mil euros”.

A AECBP assume ainda o objetivo de levar a campanha aos concelhos de Belmonte e Penamacor, em 2020.

“Este ano foi muito dedicado à gestão interna da casa, pelo que sentimos grande dificuldade em despender recursos humanos para chegar a todo o território de intervenção da AECBP. Para o ano, com uma maior margem de manobra, pretendemos alargar a campanha aos restantes dois concelhos, que garantidamente não estão esquecidos das nossas prioridades”, acrescenta Henrique Gigante.




Conteúdo Recomendado