Circulação ferroviária na Beira Alta retomada

Este troço ferroviário da linha da Beira Alta, no distrito da Guarda, estava interrompido desde ontem as 10h53, de acordo com fonte oficial da IP.

A circulação de comboios na linha da Beira Alta, entre Muxagata e Fornos de Algodres, foi retomada às 17h10, de ontem, depois de ter estado interrompida, devido a uma pedra de grandes dimensões, informou a Infraestruturas de Portugal (IP).

Este troço ferroviário da linha da Beira Alta, no distrito da Guarda, estava interrompido desde as 10h53, de acordo com fonte oficial da IP.

O corte na circulação ao quilómetro 155, entre Muxagata e Fornos de Algodres, deveu-se a uma pedra de grandes dimensões que se encontrava na via.

Entretanto, pelas 17h40, em declarações à agência Lusa, fonte da IP referiu que o ramal de Alfarelos, que liga aquela localidade à cidade de Figueira da Foz, é a única que permanece encerrada.

Já na linha do Norte a circulação de comboio de longo curso entre Porto e Lisboa foi retomada ao princípio da tarde de hoje, mas permanece condicionada.

A circulação dos comboios de longo curso (serviços Intercidades e Alfa Pendular) da Linha do Norte, que liga Lisboa ao Porto, esteve suspensa devido à subida do nível das águas da Bacia do Mondego que submergiu o troço entre Alfarelos e Ameal Sul.

Relativamente à linha do Vouga, a mesma fonte referiu que a circulação de comboios entre o Eixo e o Eirol foi restabelecida no sábado, pelas 19h45 e que entre Sernada do Vouga e Macinhata está normalizada desde as 00h00 de hoje.

Os fortes efeitos do mau tempo, que se fizeram sentir desde quarta-feira, já provocaram dois mortos, um desaparecido, deixaram 144 pessoas desalojadas e 320 pessoas deslocadas por precaução, registando-se mais de 11.200 ocorrências no continente português, na maioria inundações e quedas de árvore.

Só no sábado, registaram-se mais de 1.700 ocorrências.

O mau tempo provocado pela depressão Elsa, entre quarta e sexta-feira, a que se juntou no sábado o impacto da depressão Fabien, provocou também condicionamentos na circulação rodoviária, bem como danos na rede elétrica, afetando a distribuição de energia a milhares de pessoas, em especial na região Centro.



Conteúdo Recomendado