CIHAFA divulga passado e presente de Cortiçô e Vila Chã

A história e as vivências da União de Freguesias de Cortiçô e Vila Chã são divulgadas este mês na exposição “As freguesias vão ao Museu” no CIHAFA (Centro de Interpretação Histórica e Arqueológica de Fornos de Algodres).

Com sede em Cortiçô, esta nova entidade foi constituída em 2013, no âmbito da reforma administrativa nacional, pela agregação das antigas freguesias de Cortiçô e Vila Chã. A primeira localidade está quase escondida no fundo do vale, entre a Serra de Algodres e a do Belcaide, datando provavelmente do período romano. Já existia em 1170, com o nome de Cortiçolo, e dela se faz menção na “Carta de Couto de Figueiró”. No século XVI chamava-se Cortyçoo. Já Vila Chã situa-se a noroeste do Monte de Santiago e da portela das Figueirinhas, na base do monte do Belcaide. Segundo a autarquia, deve ter sido uma vila agrícola do tempo dos romanos, daí o nome de Vila Chã. A exposição pode ser visitada todos os dias das 10 às 13 horas e das 14 às 17 horas.



Conteúdo Recomendado