Centro de Recolha de Castelo Branco promoveu adoção de 249 animais

O município de Castelo Branco explica que, em 2020, entraram no CRA um total de 232 cães, 148 por indicação da PSP e da GNR, 66 capturados pelo canil e 18 entregues por indicação da própria autarquia.

O Centro de Recolha Animal (CRA) de Castelo Branco promoveu a adoção de 249 animais em 2020 e, no mesmo período, esterilizou 90 canídeos e 223 felídeos, anunciou hoje o município local.


À agência Lusa, o município de Castelo Branco explica que, em 2020, entraram no CRA um total de 232 cães, 148 por indicação da PSP e da GNR, 66 capturados pelo canil e 18 entregues por indicação da própria autarquia.

No mesmo período, saíram do CRA 238 canídeos, dos quais 158 foram adotados.


Dos restantes, cinco foram eutanasiados por serem portadores de doença infecto-contagiosa, doença incurável ou por comportamento extremamente agressivo, pondo em causa a segurança dos donos ou dos colaboradores do canil.

Foram ainda registadas 21 mortes naturais por doença grave ou de complicações pós-traumáticas (acidentes) e 54 cães foram restituídos aos seus proprietários, “por ser possível o contacto com o seu detentor através da consulta na base de dados do SIAC [Sistema de Informação de Animais de Companhia], ou por serem reconhecidos na página oficial do CRA, no Facebook”.

Já em relação aos felídeos, em 2020 foram entregues ou capturados por indicação da GNR e da PSP 65 animais, capturados pelo canil 226, no âmbito do programa Captura, Esterilização, Devolução (CED), e entregues dois por indicação da Câmara de Castelo Branco.

Em contrapartida, foram adotados 91 gatos e 178 foram devolvidos às respetivas colónias, no âmbito do CED.



Conteúdo Recomendado