Câmara de Gouveia aprovou orçamento de 21,8 ME para 2019

A Câmara de Gouveia aprovou a proposta de orçamento municipal para 2019, no valor de 21,8 milhões de euros, o que representa uma redução de 2,72% relativamente ao deste ano, foi hoje anunciado.

Segundo a autarquia de Gouveia, presidida por Luís Tadeu (PSD), o orçamento para o próximo ano foi aprovado pela Câmara Municipal, por maioria, com a abstenção dos dois vereadores do PS.

Luís Tadeu justifica o decréscimo do orçamento de 2019 face ao do ano de 2018 (que foi no valor de 22,4 milhões de euros), dado que “há um conjunto de intervenções que estão com uma dotação no valor de um euro”, pois o município desconhece “o resultado de possíveis candidaturas” a fundos europeus.

“É um orçamento que, cautelarmente, tem um valor que, em relação ao valor inicial do ano passado, é um valor mais baixo, porque há um conjunto de rubricas que, neste momento, não faz sentido estar a colocar com os respetivos valores estimados para as suas intervenções”, referiu.

De acordo com o autarca, o executivo que lidera “vai prosseguir com aquelas que têm sido as grandes preocupações” daquele município da região da Serra da Estrela, no distrito da Guarda.

Em relação às obras, o “foco principal” será a Reabilitação Urbana da cidade de Gouveia, com a concretização da primeira fase do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), num investimento superior a três milhões de euros, de que são exemplos a requalificação do Mercado Municipal, as demolições da antiga fábrica Bellino & Bellino, a requalificação do Bairro do Castelo e da zona envolvente da Central de Camionagem.

Em 2019, a autarquia de Gouveia também pretende dar continuidade ao POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, com vários investimentos de Drenagens Públicas e Tratamento de Águas Residuais (Figueiró da Serra/Vila Cortês da Serra/Moimenta da Serra/Cativelos/Nabais/Nabainhos) e a ampliação da rede de esgotos de Rio Torto.

Estão também previstas obras de requalificação de alguns equipamentos municipais, como as piscinas descobertas, a Biblioteca e o Museu Abel Manta.

O município de Gouveia também tenciona “enveredar todos os esforços para poder vir a enquadrar” a candidatura da concretização da requalificação da casa “Vile Josephine”, em Melo, onde o escritor Vergílio Ferreira costumava ficar quando se deslocava à sua aldeia natal, para ser transformada em “Casa da Palavra – Vergílio Ferreira”.

Segundo Luís Tadeu, é ainda intenção do executivo “continuar a desenvolver uma candidatura que está a ser objeto de execução final na Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e que se prende com a Valorização da Fileira do Queijo, relacionada com a área do queijo e ovinicultura, bem como com o Banco de Terras e Incubadora de Base Rural”.

O orçamento para 2019, que vai ser apresentado na próxima reunião da Assembleia Municipal de Gouveia, contempla também, entre outros, investimentos na educação, na rede viária, na economia e no emprego, na valorização do Parque Ecológico e no domínio da proteção civil.




Conteúdo Recomendado