Câmara da Covilhã pede reunião a Nuno Crato

São dez as escolas sinalizadas para encerrar ou receber alunos de outros estabelecimentos de ensino. Autarquia não quer que tal suceda.

O presidente da Câmara da Covilhã, Vítor Pereira, pediu uma reunião ao ministro da Educação, Nuno Crato, uma reunião com caráter de urgência, para abordar a situação das 10 escolas sinalizadas para encerrar ou sofrer mudanças no seu funcionamento.

O encontro, solicitado na quarta-feira, dia 20, tem como objetivo transmitir a posição do município da Covilhã relativamente à proposta de Reordenamento da Rede Escolar deste Concelho. De acordo com a autarquia, será “repudiada qualquer possibilidade de encerramento de escolas”. A mensagem já tinha sido transmitida, a 15 de maio, à Delegada Regional de Educação do Centro pelo Vereador com o Pelouro da Educação.

Para além da reunião com o ministro, a autarquia “vai promover um conjunto de ações, em parceria com as freguesias do concelho no sentido de demonstrar a vontade e a mobilização geral dos covilhanenses”, está escrito num comunicado da edilidade.

No seguimento das reuniões de trabalho que têm decorrido na Câmara da Covilhã, com a maioria dos presidentes de junta, representantes das localidades onde se aponta o encerramento ou alteração dos estabelecimentos escolares, “foi ainda decidido promover um abaixo-assinado aberto a todo o concelho, além da realização de Assembleias de Freguesia e de uma Assembleia Municipal onde se irá debater quer a problemática do encerramento de escolas quer a diminuição de serviços de saúde e alterações ao mapa judiciário”, refere ainda.

No caso do concelho da Covilhã, a proposta de Reordenamento da Rede Escolar no Concelho da Covilhã aponta alterações em escolas de diversas freguesias, nomeadamente Paul, São Jorge da Beira, Verdelhos, Erada, União de Freguesias Peso e Vales do Rio, União de Freguesias Ourondo e Casegas, União de Freguesias Barco e Coutada, Orjais, União de Freguesias Cantar Galo e Vila do Carvalho e União de Freguesias Vale Formoso e Aldeia do Souto. Estes estabelecimentos de ensino estão assinalados em alguns casos para encerrar, noutros para receber alunos de freguesias vizinhas.




Conteúdo Recomendado